Turismo & Lazer

Foto: Guilherme Figueiredo   Parque Estadual do Cantão será estruturado com recursos do Prodetur Parque Estadual do Cantão será estruturado com recursos do Prodetur

O governador Siqueira Campos e o presidente da Adtur – Agência de Desenvolvimento Turístico do Tocantins, Paulo Massuia, assinaram nesta quinta-feira dia 03, convênio com o Ministério do Turismo, que formaliza e dá suporte à elaboração do PDITS – Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável do Tocantins. A previsão de finalização do Plano é meados de 2013, e já estão empenhados R$ 427.500,00 pelo MTur com contrapartida de R$ 22.500,00 do Governo do Estado.

Em paralelo, está tramitando no Ministério do Turismo projeto de captação de recursos na ordem de US$ 120 milhões, através do Prodetur  – Programa de Desenvolvimento do Turismo, que serão financiados pela CAF – Confederação Andina de Fomento e, com a conclusão do Plano, serão aplicados na estruturação dos polos turísticos de Palmas, Jalapão e Cantão.

A prioridade será dotar de infraestrutura e de equipamentos as regiões turísticas, promover a qualificação na prestação dos serviços turísticos, apoiar a produção associada ao turismo, estruturar a oferta e dar qualidade aos produtos, fomentar projetos de base comunitária e aumentar a geração de renda das comunidades locais com mínimos impactos ambientais.

O presidente da Adtur diz que o “desafio é ousado” e este planejamento é o primeiro passo para o consequente ordenamento turistico das regiões, permitindo ao Tocantins  estruturar seus produtos turísticos e concorrer com outros estados de potencial reconhecido,  desta maneira nivelando o “Destino Tocantins” na atração de visitantes dos mega eventos que se aproximam, como a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude, em 2013; Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016.

Discutido em sessões de participação pública e com validação pelo Ministério do Turismo, o Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável do Tocantins é pré-requisito para estes e outros financiamentos que atuarão como ferramentas para o desenvolvimento do turismo tocantinense. Ele definirá ações, orientando a tomada de decisões e estabelecendo as prioridades na fase de investimentos a curto, médio e longo prazo, sendo um dos critérios de elegibilidade para que o Estado faça parte do Prodetur.

O prazo de execução é de cinco anos. O Ministério do Turismo incentiva a  movimentação de milhares de brasileiros pelas cidades sede, além de aumentar o número de estrangeiros visitando o Brasil, dos 5,8 milhões atuais para 8 milhões até 2014, sendo 500 mil turistas durante a Copa do Mundo. De acordo com o Embratur – Instituto Brasileiro de Turismo, 47% da indústria do turismo no mundo veem os mercados emergentes - incluindo Brasil, Rússia, Índia e China - como grandes oportunidades de investimento para os próximos anos.

Massuia é taxativo: “o Tocantins quer criar alternativas de desenvolvimento para o Estado através do turismo como atividade econômica, fomentando os produtos da agricultura familiar, a cultura, o artesanato regional e as rotas alternativas rurais, de modo que os visitantes nacionais e internacionais sejam contemplados com um mercado turístico diversificado.”

Polo Jalapão: Mateiros, São Félix do Tocantins, Ponte Alta e Novo Acordo. Cantão: Araguacema, Caseara, Pium e Lagoa da Confusão. Palmas: Porto Nacional, Lajeado e Paraíso do Tocantins. Beneficiando, assim, 12 municípios e população de 304.306 pessoas. (Ascom SIC)