Estado

Foto: Emerson Silva Kátia Rocha resisitiu 15 dias no cargo após denúncia repercutida pelo Conexão Tocantins no dia 1º de abril Kátia Rocha resisitiu 15 dias no cargo após denúncia repercutida pelo Conexão Tocantins no dia 1º de abril

A secretaria estadual da Cultura Kátia Rocha, pediu demissão do cargo nesta terça-feira, 16 depois de denúncias dando conta de pagamentos de shows na Pousada Encontro das Águas de propriedade de familiares do presidente do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins (TCE-TO), Wagner Praxedes.

Nesta última segunda-feira o Conexão Tocantins mostrou que mais dois shows foram pagos pela Fundação Cultural do Estado para a Pousada Encontro das Águas, de propriedade de familiares do presidente do Tribunal de Contas, segundo mostram dados do Siafem aos quais o Conexão Tocantins teve acesso. Os pagamentos com recursos públicos aconteceram no ano passado para a empresa Núcleo Comunicação e Eventos.

Em conversa com a reportagem do Conexão Tocantins nesta terça-feira, 16, o líder do governo Carlão da Saneatins (PSDB) frisou que foi apanhado de surpresa com relação à divulgação dos novos shows pagos.

As denúncias tomaram força após o Conexão Tocantins repercutir no último dia 1º de abril que a Fundação Cultural do Estado havia contratado a dupla sertaneja Gean e Genaldo, sem licitação, por meio da empresa Contagil Contabilidade Eireli para realizar um show musical na Pousada. O evento batizado de “Feriadão Sertanejo Especial Sábado de Aleluia”, ainda cobrou R$ 15,00 por entrada, mas após a divulgação na imprensa a Fundação Cultural procurou cancelar o pagamento que já se encontrava empenhado e publicado no Siafem.

Confira abaixo a nota da Agência Tocantinense de Notícias informando o pedido de demissão de Kátia Rocha.

Nota

A Agência Tocantinense de Notícias (ATN) informa que a secretária de Estado da Cultura e presidente da Fundação Cultural do Tocantins, Kátia Rocha, pediu, em caráter irrevogável, a exoneração dos cargos. A solicitação foi atendida pelo governador Siqueira Campos na tarde desta terça-feira, 16.

A ex-gestora solicitou – e o governador determinou – que a Controladoria Geral do Estado (CGE) faça auditoria nas contas da secretaria e da fundação cultural.