Polí­tica

O presidente da Casa de Leis, Sandoval Cardoso (PSD) se manifestou favorável ao projeto de lei do governo que trata da doação do Hospital de Doenças Tropicais de Araguaina para a Universidade Federal do Tocantins – UFT. O assunto foi repercutido na tribuna pelo deputado estadual José Geraldo (PTB) que fez um apelo aos deputados para que o projeto seja votado logo em razão do prazo para fechamento do Orçamento da União que expira dia 31 de agosto. “Comungo com a sua linha de raciocínio de deputado”, afirmou.

 José Geraldo defendeu os investimentos da ordem de R$ 50 milhões que a UFT fará para a federalização do hospital bem como o aumento de leitos para residência médica.

 O líder do governo, Carlão da Saneatins (PSDB) propôs que as comissões analisem o projeto. Ainda nesta quinta-feira o projeto que está na Comissão de Constituição e Justiça deverá ser passado para análise da Comissão de Saúde para depois ser votado em plenário.

 O deputado José Roberto Forzani (PT)  questionou a falta de fornecimento de informações mais detalhadas sobre o projeto. “Não há escrito em lugar nenhum qual a destinação que será dada ao Hospital. o único documento que chegou aqui que nem assinatura do reitor tinha. Não é verdade que fizemos essa discussão”, frisou.

 Segundo o deputado a Casa de leis não tem o papel de votar  as coisas no escuro. “ Eu particularmente não sou contra mas há coisas que precisam ser respondidas principalmente qual a destinação dos serviços que são prestados atualmente pelo HDT. Temos que discutir isso e nós não debatemos esse assunto ainda”, disse.

 Na tribuna o deputado Eli Borges (PMDB) falou sobre o assunto.“Está havendo uma tentativa de colocar no deputado Eli Borges a responsabilidade do assunto HDT”, frisou.  Ele discordou do argumento da UFT de  que o prazo para alocar recursos no orçamento termina dia 31 e que isso inviabilizaria os investimentos caso o projeto não seja aprovado. Ele questionou o reitor da UFT, Marcio Silveira, que estava presente na sessão sobre a necessidade de mais informações. “ O projeto diz apenas que extingue e doa o patrimônio”, frisou.

 “Não vem aqui culpar  a oposição por favor porque ninguém aqui nasceu ontem”, disse. Ele mencionou ainda que o conselho de Saúde só foi ouvido sobre a matéria por pedido de deputados. “Quero debater com profundidade esse assunto”, disse.

Já a deputada Solange Duailibe destacou que a proposta representa avanço na Saúde do Estado. Ela frisou que é a favor do projeto.

 O deputado Osíres Damaso (DEM) questionou a realização de audiência pública para discutir o assunto e frisou que o assunto requer urgência para melhorar a prestação de serviços do Hospital. “Estão mais querendo fazer palanque político do que defender os interesses do povo tocantinense”, frisou sobre a audiência. O parlamentar disse que a federalização é a melhor saída para melhorar o Hospital.