Palmas

Após o pedido de demissão do jornalista Lailton Costa, ex-Ouvidor Geral do município de Palmas a administração, após esperar que ele analisasse melhor a decisão, vai escolher na próxima segunda-feira, 26, outro ocupante para o cargo. Costa pediu demissão junto com o ex-secretário de Transparência e Controle, João Lira, na segunda-feira, 19. A publicação da exoneração de Costa, a pedido, ainda não foi divulgada no Diário Oficial.

Em entrevista ao Conexão Tocantins neste sábado, 24, o secretário interino de Transparência e também de Assuntos Jurídicos, José Roberto Torres Gomes afirmou que aguardou uma resposta de Costa mas como ele não se manifestou vai analisar e escolher um substituto. “Vamos definir o perfil da pessoa que queremos para o cargo”, disse. Gomes deve apresentar alguns nomes na próxima segunda-feira para o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP) escolher um dos indicados.

Junto com Lira vários comissionados da pasta entregaram os cargos. Após conversa com o novo secretário interino o Corregedor Geral, Francisco Maziozeno, voltou atrás na decisão e permanecerá no cargo.

Gomes já escolheu também o novo Controlador Geral que será Carlos Diniz. “ Ele tem um perfil de formação técnica, nunca teve nenhuma atuação política, já atuou na Procuradoria Geral do Estado junto ao TCE e tem experiência na área”, defendeu o secretário.

Com a definição do novo Ouvidor a pasta da Transparência e Controle Interno deve voltar à normalidade após a saída de Lira. O ex-secretário entregou o cargo após finalizar o relatório apontando possíveis irregularidades na contratação da empresa que faz a coleta de lixo na capital, a Terra Clean. A polêmica tomou conta da semana e repercutiu inclusive na Câmara onde surgiu uma proposta de abertura de CPI para discutir o assunto.

Mudanças

Conforme o Conexão Tocantins já adiantou nesta sexta-feira, 23, a prefeitura estuda uma mini-reforma que deve atingir também a pasta de Transparência já que a ideia é dar mais autonomia e independência para a Procuradoria Geral do Município e sendo assim a parte de Assuntos Jurídicos pode ser anexada na pasta dentre outros arranjos administrativos que estão em estudo visando inclusive a economia e mais praticidade no trabalho da PGM.