Economia

Foto: Divulgação

Apesar do índice permanecer acima da zona de indiferença (100,0 pontos), indicando um nível favorável de consumo, pesquisa revela estabilidade na intenção do consumo na Capital do Estado. No mês de setembro foi alcançada a marca de 125,7 pontos, marca similar ao mês passado, onde o índice registrou sua quinta queda consecutiva no ano. A ICF, pesquisa que mede a intenção de consumo das famílias em Palmas, é realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo - CNC, em parceria com a Fecomércio Tocantins. Os dados foram coletados nos últimos 10 dias do mês de Agosto.

 Segundo o presidente da Fecomércio, Hugo de Carvalho, o mês de setembro já mostra um cenário diferente. “Diante das quedas obtidas durante os últimos cinco meses, a estabilidade do índice já demonstra um diferencial. Esperamos que esse cenário seja revertido, já que o governo vem desenvolvendo políticas para estabilizar a economia e a inflação, e que o comércio possa voltar a respirar aliviado”, disse. 

 Dados da pesquisa revelaram que 74,7% estão mais seguros com o seu emprego e 69,4% acham que sua renda familiar está melhor do que no mesmo período do ano passado. Apesar disso, 42% acreditam que não terão melhoria profissional nos próximos meses.

 Com relação ao crédito, a maioria (49,8%) disse estar mais difícil o seu acesso, em contraponto aos 42,1% que acreditam estar mais fácil. Essa dificuldade no acesso ao crédito pode ter sido sentida pelo aumento na taxa de juros. Em setembro, houve elevação na taxa de juros em todas as linhas de crédito para a pessoa física, com exceção do rotativo do cartão de crédito, que se manteve estável, segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade - Anefac.

 Dos entrevistados, 48,9% acham que o consumo de sua família será maior quando comparado ao ano de 2012, no mesmo período. Já quando questionados sobre a aquisição de bens duráveis, 65,9% afirmaram ser um bom momento. (Ascom Fecomércio)

Por: Redação

Tags: CNC, Fecomércio, Hugo de Carvalho