Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta sexta-feira, 25, o ex-ministro da Saúde e Secretário de Desenvolvimento Econômico de Palmas, Luiz Carlos Borges da Silveira (PSL), anunciou que pode ser o candidato ao governo do Estado pelo grupo político que se intitula como “terceira via”. “Faço parte de um projeto de mudança do Tocantins, dentro disso estou à disposição”, disse.

Borges da Silveira explicou que existe um grupo formado pelos partidos PP, PT, PCdoB, PSL e PRB que está se organizando e discutindo o processo eleitoral e político do Estado. Ainda segundo ele, sua candidatura depende dos outros partidos, do grupo e da coligação. “Sozinho nós [PSL] não podemos lançar um candidatura, existe um grupo com compromisso e fazemos parte dele”.

No mesmo grupo outros nomes já foram ventilados como o do secretário Municipal de Saúde, Nicolau Esteves (PT)  e do empresário Roberto Magno Martins Pires (PP).

Fortalecimento do PSL

No último dia 18 o presidente estadual do PSL,Christian Zini Amorim, disse que o partido vai começar a mobilizar os municípios e defendeu o nome de Borges da Silveira para o Governo do Estado.

Sobre as movimentações dentro do partido, Borges da Silveira explicou que o PSL reuniu sua cúpula, na última quinta-feira, 24, e irá realizar um trabalho de divulgação do partido dentro do Tocantins. “Vamos mostrar nosso projeto para o Estado, o que precisa ser feito. O PSL é um partido novo, com bons nomes, dá para fazer um trabalho inovador, por isso me filiei”, explicou. O Conexão Tocantins já havia noticiado antes a intenção do partido de lançar Borges da Silveira ao governo e levar seu nome pelo Estado.

O ex-ministro falou que irá utilizar sua experiência e vivência política para ajudar a conscientizar o maior número de pessoas sobre o processo democrático e a necessidade da política na vida das pessoas. “A população precisa entender que política é um mal necessário e não é lugar para oportunistas. A juventude, principalmente, precisa conhecer política, que não conhece não gosta”, concluiu.