Economia

Foto: Divulgação

Representantes da Câmara de Comércio e de Relações Econômicas e Culturais Brasil-China, estiveram nesta sexta-feira, 07, reunidos com o secretário da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação ( Sedecti), Paulo Massuia onde apresentaram um projeto para instalação de uma plataforma virtual de negociação entre o Brasil e  China, no Tocantins.

Segundo o idealizador do projeto virtual, Natan Israel, que já desenvolve esse sistema para a China, a ideia é acabar com as dificuldades das pequenas e médias empresas em fazer negócios com a China. “Cerca de 10 mil empresas da província chinesa de Guangdon, já estão cadastradas para essa plataforma, o que irá facilitar que executivos destas empresas, realizem negócios com empresários brasileiros e tocantinenses”, esclarece o diretor da empresa.

Esse ambiente será uma plataforma virtual de negociação, irá beneficiar em termos de valores, tempo e agilidade, redução de custos, já que, segundo os representes da Câmara de Comércio, neste espaço o empresário terá toda segurança e idoneidade necessárias para esse tipo de negócio.

As potencialidades do Tocantins, como: logística, incentivos fiscais, condições climáticas e localização estratégica, atraíram a atenção dos investidores, destaca o diretor comercial da Câmara Comercial da China, Ezequias Campos. “A china se abriu para o mundo e precisa de matéria prima. O Brasil tem o que eles necessitam, então é uma troca entre os dois Países. Estamos encontrando no Tocantins as condições ideias para isso”, destacou.

Neste primeiro momento além de apresentar o projeto para o secretário Paulo Massuia, os empresários também conheceram ainda mais o potencial do Tocantins e demonstraram interesse na instalação de empresas de pequeno e médio porte no Tocantins. A ideia é atrair essas empresas chinesas, nas áreas de montagem de peças para caminhões, máquinas agrícolas para a região.

Massuia destacou a importância destes investimentos para ao Estado e lembrou que os incentivos fiscais oferecidos pelo governo do Tocantins estão entre os melhores do Brasil e que a vinda de pequenas e médias empresas para o Estado só beneficia a região.

“Temos condições climáticas excelentes para agricultura, logística para escoamento da produção, e estamos abertos a receber investidores que buscam atrair outros investidores para o Tocantins”, explica o gestor da Sedecti, já adiantando que a partir da reunião será elaborada uma carta de intenções entre o Tocantins e a China para formalização desta importante parceria.

O presidente da Câmara de Comércio da China, Shie Chun Kuang, explicou que essa reunião é o início de uma negociação entre a China e o Tocantins. De acordo com Kuang a intenção é formalizar essa parceria com a vinda do presidente chinês, Xi Jinping, que acontece em agosto, ao Brasil para comemoração dos 40 anos de relações comerciais entre os dois Países. Nesta ocasião destaca Kuang, o presidente deve assinar tratados comerciais com o Brasil, inclusive com o Tocantins.