Polí­tica

Foto: Divulgação Segundo Ana Mariana Araújo: Segundo Ana Mariana Araújo: "O que mais importa, na verdade, é mostrar que estamos bem atentos a tudo o que acontece no cenário político do Tocantins"
  • Antonio da Luz

Gilvan Nolêto, idealizador do movimento Eu Quero Ser Governador, sugeriu em rede social, mobilização para o Dia do Trabalho, 1° de maio, às 17 horas, em frente à Assembleia Legislativa da Capital, como forma de protesto as eleições indiretas que acontecerão no domingo, 04 de maio.

Gilvan, idealizador do movimento, informou ao Conexão Tocantins na manhã desta quarta-feira, 30, que a sugestão de um protesto na quinta-feira é para que, a critério dos eleitores, se dirijam a Assembleia mostrando a indignação contra o golpe das eleições indiretas e ao mandato tampão. Gilvan informou que sofreu um acidente há algum tempo, passou por cirurgia e que possivelmente não estará nas mobilizações, mas que, muitas pessoas já confirmaram participar do protesto.

“Foi uma proposta que eu fiz, dentro da minha indignação, eu propus isso e houve uma quantidade muito grande de compartilhamento, muitas pessoas estão confirmando, eu não pensei que chegasse a essa dimensão”, afirmou.

Gilvan mostrou sua indignação com situação política no Estado. “O Tocantins será o único Estado do Brasil, aonde as pessoas irão se dirigir a assembleia para registrar, para querer como protesto, registrar suas candidaturas, uma vez que em menos de quatro anos, nos temos o retorno da antidemocracia, o retorno das eleições indiretas”, explanou.

Segundo ele, cada pessoa fará sua parte e o que não se pode é aceitar de forma pacífica o retrocesso democrático. "Estamos presenciando um retrocesso democrático, uma involução e não vamos dizer nada?!”, questionou.