Polí­tica

Foto: Valério Zelaya

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 28, o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, confirmou que não participará da campanha em prol da reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) no Tocantins. O prefeito considerou uma falta de respeito e companheirismo para com ele a participação do ministro da Justiça, Eduardo Cardoso, no comício da coligação "A Experiência faz a Mudança", que tem como candidato ao governo do Estado o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) e a senadora Kátia Abreu (PMDB), adversários políticos do prefeito, que apoia a reeleição do governador Sandoval Cardoso (SD). 

O ministro Eduardo Cardozo participou na noite desta última quarta-feira do comício da coligação realizado no setor Taquari, na região sul da capital.

Segundo Carlos Amastha, a decisão de levarem o ministro da justiça no setor Taquari foi apenas com o objetivo de agredi-lo. “Não precisava disso. Eu tinha me disposto e sou a pessoa que mais está trabalhando pedindo votos para a presidente Dilma. Se o ministro entendeu que tinha mesmo que ir lá fazer esse comício e participar, estou entendendo que minha participação é irrelevante. Se minha ajuda for irrelevante não participo”, afirmou.

Amastha tem uma consideração especial pelo setor que é sua menina dos olhos e para onde, inclusive, vai se mudar no começo de setembro, visando implementar obras no local, que padece de infraestrutura básica há anos. Recentemente o prefeito chegou a dizer que os políticos que nunca fizeram nada pelo setor não deveriam ir lá. 

Mesmo desistindo de participar da campanha, da qual era um dos coordenadores, o prefeito acrescentou que não mudará sua posição quanto ao voto. “Nunca que eu vou apoiar outro candidato que não seja a presidenta (sic) Dilma nem pedir voto para ninguém, mas eu fico fora do processo, apenas isso. Em nenhum momento estou declarando mudança de voto, estou falando que eu não me envolvo numa campanha que não tem respeito por mim”, disse.

A vinda do ministro a Palmas foi articulada pelo coordenador da campanha da presidente Dilma Rousseff no Estado, o prefeito de Colinas do Tocantins, José Santana Neto (PT) e a participação dele no comício no setor Taquari teria sido uma exigência da senadora Kátia Abreu. Inicialmente, Cardoso participaria de uma reunião com prefeitos do Estado que contava com o apoio do prefeito da capital na articulação do apoio dos mesmos à presidente.