Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante sabatina com médicos na noite de terça-feira, 23, o candidato a governador, senador Ataídes Oliveira (Pros), falou sobre os atuais problemas e o que precisa ser feito para melhorar a saúde pública do Tocantins. O evento foi realizado pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), Sindicato dos Médicos (Simed) e Associação Médica do Tocantins.

Um dos pontos citados pelo candidato é a questão financeira. Para Ataídes, o problema da saúde não são recursos, já que o orçamento para este ano ultrapassa os R$ 2 bilhões, mas “gestão e competência para administrar”.

Respondendo aos questionamentos da categoria, o candidato falou sobre a valorização dos profissionais. “O médico nunca foi valorizado como tal e não digo isso para agradá-los. Ele cuida da vida humana. O que faltou foi o governo investir na medicina no Brasil, nos alunos que cursam medicina. Acho que o problema está exatamente aí. Vamos ter que rever imediatamente toda essa problemática. Precisamos dos médicos.”

Sobre terceirização, Ataídes criticou os gestores que já utilizaram dessa medida no Tocantins. “Virou moda e a gente sabe que não deu certo. A partir do momento em que você coloca o nome para administrar, você tem que estar com espírito de servir, de trabalhar a favor da população. O que é de função do Estado ele tem que honrar e cumprir”, enfatizou.

Questionado sobre os desvios dos recursos do Igeprev (Instituto Previdenciário do Tocantins), o candidato lamentou a situação ter chegado a este ponto e garantiu que tomará medidas. “Que essas pessoas paguem pelos crimes que eles cometeram. Os nossos futuros aposentados, o jovem que está acabando de entrar, me preocupa de não ter dinheiro para aposentadoria. Essa possibilidade é grande. Quem vai pagar essa conta? O caso é delicadíssimo. Estou pensando em derrubar essa resolução que permite aplicação em renda variável e sim em renda fixa. Aí o risco é menor. E vou pedir intervenção em nível nacional em todos os fundos. O caso não é só aqui. O sistema está podre em todo o Brasil.”

Reivindicações

Na ocasião, representantes do Simed, Janice Painkow, e CRM, Tomé Rabelo, entregaram um documento com todas as reivindicações da categoria. Segundo Ataídes, as demandas serão analisadas com muito carinho. “Hoje saio daqui com uma experiência a mais. Essas reivindicações serão de tremenda valia. Na primeira semana, se for da vontade de Deus, vou convidá-los para gente sentar e falar sobre a saúde do Tocantins. Resolver sem parceria efetiva da classe é uma irresponsabilidade muito grande. Vou olhar com carinho. Vamos trabalhar lado a lado. Preciso muito de vocês. Sozinho não vou consertar a saúde de jeito nenhum”, finalizou. 

Por: Redação

Tags: Ataídes Oliveira, Eleição 2014, PROS