Campo

Foto: Joatan Silva

Permitir a transmissão de tecnologias e informação sobre o cultivo de frutas. Este é o objetivo das Unidades Demonstrativas instaladas no Centro Agrotecnológico de Palmas, que recebem, com frequência, a visita de produtores e estudantes, como os acadêmicos do sétimo período do curso de Agronomia da Faculdade Católica do Tocantins e técnicos, que visitaram o local, nesta quarta-feira, dia 19. Eles conheceram o Programa de Produção Integrada de Fruticultura, durante Dia Técnico de Fruticultura, organizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro).

Acompanhados por técnicos da Seagro, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), 30 pessoas visitaram as unidades de abacaxi, maracujá e banana, onde visualizaram, na prática, como acontece o manejo destas produções, bem como seu cultivo de forma integrada.

O diretor de Fomento à Agropecuária da Seagro, José Américo Vasconcelos, ressaltou a importância do local para a transferência de conhecimento. “Aqui nós colocamos em prática tecnologias que podem ser utilizadas pelo produtor e podem gerar bons resultados. Poder visualizar estes resultados antes mesmo de aplicar estes recursos permite um investimento na produção com maior segurança, além de permitir a capacitação técnica dos envolvidos”, frisou.

Para a professora do curso de Agronomia da Faculdade Católica do Tocantins Ingergleice Machado, a possibilidade de ver, na prática, a aplicação das teorias aprendidas em sala de aula é um diferencial importante para os acadêmicos. “Além de ser uma vitrine tecnológica, o centro reúne diversos tipos de produção. Se não fosse assim, teríamos que viajar para vários locais diferentes, o que seria muito dispendioso. No entanto, as principais culturas do Estado estão centralizadas aqui, o que nos permite otimizar o aprendizado de nossos alunos”, frisou.

Manejo

O manejo do abacaxi, maracujá e banana foram os principais temas abordados durante o Dia Técnico de Fruticultura. O especialista em doenças do abacaxizeiro do Mapa Aristóteles Pires de Matos, falou aos estudantes a respeito da importância do preparo adequado do solo e da escolha das mudas para a garantia de uma plantação saudável. “A produção integrada é um sistema em que se usam todas as boas práticas agropecuárias, desde a seleção à colheita do fruto, a escolha do solo e seu preparo, para proteger o homem e o ambiente, além de gerar renda”, explicou.

Matos ressaltou ainda a importância da capacitação. “Hoje nosso foco é capacitar os produtores quanto ao manejo e prevenção de doenças em suas plantações, para que eles sejam multiplicadores destas tecnologias, e possam plantar de forma independente e sustentável”, disse. O especialista do Mapa ainda orientou quanto à identificação das doenças mais comuns nas culturas de abacaxi e banana, e demonstrou estas técnicas, junto aos estudantes.

Maracujá e evento

O potencial do Estado como produtor de maracujá foi o principal tema abordado pelo pesquisador da Embrapa Raul Castro. “Hoje, os maiores produtores desta fruta estão na região Nordeste. No entanto, estas áreas estão sendo afetadas por doenças que não são frequentes no Tocantins, que, além de tudo, oferece clima e temperatura bastante favoráveis ao desenvolvimento deste tipo de cultura”, ressaltou.

Segundo Castro, o incentivo aos novos profissionais da área e aos produtores quanto às novas possibilidades de fruticultura ofertadas pelo Estado é fundamental. O assunto também será abordado em um Dia Técnico do Maracujá, que acontece nesta quinta-feira, dia 20, no auditório da Seagro, a partir das 9 horas. (Ascom Seagro)