Estado

Foto: Divulgação

Na manhã desta segunda-feira, 24, o governo do Estado, através da Controladoria Geral do Estado repassou vários documentos e levantamentos sobre a atual situação do Estado por pastas. O Controlador Geral do Estado, Ricardo Eustáquio entregou os documentos á Comissão de Transição, presidida pelo ex-secretário de Segurança Pública, Herbert de Brito.

Eustáquio frisou que o governo continua com os levantamentos com informações que vão além das especificadas no decreto que regulamentou a transição. “Vamos continuar trabalhando para atendê-los da melhor maneira possível”, frisou.  O Controlador pediu que cada pasta levante o organograma, os projetos em andamento e inclusive os que não estão em execução.

Questionado pelo Conexão Tocantins se a situação do Estado é preocupante com relação as contas o Controlador admitiu que sim. “Não é de agora, existem vários fatores que deixaram o governo numa situação de ter que todo dia se desdobrar principalmente para pagar folha de pagamento. Hoje 60% da folha do Estado comprometida com folha. Estamos trabalhando para diminuir valor de folha para pagar as duas folhas que faltam”, frisou. Ele disse que o governo está se empenhando para pagar as despesas da Saúde, locação de carros da Polícia Militar e anunciou que primeira parcela do 13º sai dia 1º de dezembro.

“A dívida como um todo o que o governo está deixando de pagar são dívidas que estão em andamento”, frisou porém sem falar em valores.

Buti agradeceu o que chamou de boa vontade do governo com relação ás informações.  “Realmente está a contento. Temos os grupos que trabalham por eixos e servirá de base para os trabalhos da comissão”, disse. Ele disse que o mais importante é saber a situação do estado para que não haja descontinuidade de serviços.

Visitas e enxugamento

A pasta da Saúde será visitada possivelmente nesta terça-feira, 25, às 9 horas da manhã,a Segurança Pública dia 27 e a Sefaz dia 2 de dezembro. “Esse é o sentido da transição buscar relação entre o Governo atual e futuro. Só temos a agradecer pela presteza e agilidade das informações dizer que nossas reuniões tanto na relação com o governo como na comissão visa com que cheguemos no final do exercício com a radiografia do Estado”, frisou o coordenador.

Ele voltou a dizer da necessidade do enxugamento da máquina e que  a nova gestão fará mudanças em vários setores principalmente na área da Segurança e da saúde.

Questionado sobre o prazo para terminar os trabalhos de transição o coordenador estimou entre os dias 15 a 20 de dezembro.

Ele frisou que não existe ainda um a margem de corte da estrutura definida para a próxima gestão.