Estado

Foto: Divulgação

 Aos poucos o Governo do Estado está resolvendo as várias pendências herdadas pelo governo anterior e vai retomando o papel de dialogador com as diversas entidades do Tocantins. Prova disso foi o acordo firmado na tarde desta terça-feira, 24, durante reunião na Casa Civil, para o pagamento de R$ 12,5 milhões de dívidas de transporte escolar com os municípios tocantinenses, geradas pela falta de pagamento do governo passado.

 Numa articulação conjunta da Casa Civil com as Secretarias de Educação, Planejamento e Fazenda, esta última promovendo uma discussão de como está a receita estadual e o que o Governo realmente pode assumir e honrar compromissos, é que se chegou ao acordo do pagamento parcelado em oito vezes, com a primeira parcela a partir do próximo mês de Março.

 A comissão de prefeitos, representada pelo presidente da ATM – Associação Tocantinense dos Municípios, João Emídio, entendeu a situação do Estado e aceitou a forma de pagamento proposta pelo Governo, diante da situação real em que o Estado se encontra.

 “Recebemos esta notícia com tranquilidade e até com alegria porque era um recurso que a gente não sabia mais como iria fazer para receber e que hoje tivemos a concretização dessa negociação com o Estado. Além disso, o Governo ainda se comprometeu em realizar um estudo de viabilidade para reajuste desses repasses para o ano que vem”, ressaltou o presidente.

 Para o secretário da Fazenda, Paulo Afonso, o acordo firmado é importante por duas vertentes: o do esforço sobre-humano para o pagamento da dívida, com o entendimento da necessidade dos municípios, mas também para o benefício das 25.877 crianças da rede estadual de ensino que precisam do transporte escolar.

 Estavam presentes na reunião, além do presidente da ATM, João Emídio e dos secretários Télio Leão Ayres, David Torres, Paulo Afonso e da subsecretária da Educação, Morgana Gomes, os prefeitos de Aliança, José Rodrigues (José Pequi), Rio Sono, Roberto Guimarães, Chapada da Natividade, Djalma Carneiro, Santa Rosa, Ailton Parente e Barra do Ouro, Gilmar Cavalcante.

Por: Redação

Tags: João Emídio, Paulo Afonso, Télio Ayres