Polí­tica

Foto: Divulgação

Na sessão desta quinta-feira, 16, o deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) voltou à tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins e disse que gravou uma suposta ligação do presidente da Fundação Municipal de Esportes (Fundesportes), tenente Cleiton Alen pedindo desculpas pela suposta ameaça que teriam sido feitas pelo seu pai Neilton Alen. “Ele deu um tiro no pé, o pai dele me ameaçou com mais de uma pessoa ouvindo no viva voz, vou pegar a gravação, a nota que ele fez à imprensa, os boletins de ocorrência e acionar o Ministério Público”, disse.

O tenente encaminhou nota à imprensa onde nega qualquer tipo de ameaça e disse que o deputado age de maneira irresponsável ao fazer acusações, segundo ele, sem provas.

O deputado voltou a dizer que mais de R$ 800 mil foram pagos para o município Bom Lugar/ MA e disse que vai acionar o Ministério Público Estadual para averiguar os convênios que teriam ocorridos nas vésperas da eleição do ano passado. “O prefeito (Carlos Amastha) ao invés de explicar vai xingar nas redes sociais”, alfinetou Wanderlei. O parlamentar fez outras acusações contra a Prefeitura de Palmas e falou da insatisfação de comerciantes e empresários da capital com o estacionamento rotativo implantado no centro que não tem tempo de carência para os moradores que queiram fazer pequenos serviços nas lojas e demais empreendimentos. “Os comerciantes estão pedindo socorro, eles vão começar a se manifestar, eles não aguentam mais”, frisou.

O deputado José Bonifácio (PR) reforçou as criticas à Prefeitura de Palmas e também questionou gastos da pasta do esporte. “Suas denúncias deveriam ser investigadas”, disse. Segundo o deputado, o vereador de Palmas Major Negreiros (PP) agrediu o deputado com palavras. “Com esse 'peita em mim, peita em mim' o Negreiros afrontou o povo do Tocantins, a Polícia Militar, o parlamento e foi descortês com o deputado Wanderlei Barbosa”, disse ao questionar também vários pagamentos feitos pela Fundesportes.

Na Câmara

Na Câmara as reações da base também continuam. O vereador José do Lago Folha Filho (PTN), da base do prefeito Carlos Amastha, voltou à tribuna do plenário da Câmara Municipal de Palmas na manhã desta quinta-feira, 16, para criticar o que classificou de “irresponsabilidade” do deputado estadual Wanderlei Barbosa ao divulgar informações falsas para, segundo ele, confundir os palmenses. “A informação que ele divulgou, de forma irresponsável, é falsa. É preciso que se esclareça. Ele tenta colocar informações falsas na cabeça do eleitor palmense que a gestão municipal age com irresponsabilidade e destina recursos para eventos em cidade do Maranhão”, disse. Ele se referia a convênios firmados pela Fundação Municipal de Esportes e Lazer (Fundesportes).

Para embasar seu pronunciamento, o vereador, que é presidente estadual do PTN, levou cópia de uma certidão da Receita Federal, com o endereço correto de entidade que recebeu apoio para um evento. O endereço da entidade é na região sul da Capital. “As informações desse deputado não são verdadeiras. A imprensa está desmascarando ele hoje. Já vi nos sites isso, a verdade sendo colocada na mídia”, afirmou o vereador. Folha levou à tribuna também um relatório sobre as atividades da Fundesportes em Palmas. “Em dois anos foram realizadas mais de 200 competições esportivas na cidade. Além disso, a entidade dá importante e fundamental apoio a atletas para participarem de competições, fora manutenção de escolinhas, entre muitas outras iniciativas”, declarou.

Logo após a fala de Folha, o vereador Milton Neris (PR), também com dados em mãos, criticou o deputado, apresentando números relacionados à gestão da educação no município.

Pelas redes

Alvo dos questionamentos do deputado, o prefeito Carlos Amastha jogou indiretas na rede social sobre o assunto. “Tem idiota achando que tenho pavio curto. Responder provocações meramente políticas?....Vão trabalhar vagabundos. Tenho uma cidade para cuidar”, disse.

Polêmica

A rivalidade entre Wanderlei Barbosa e entes municipais se acirrou com críticas feitas no início deste mês por parte dele. A reação veio da Câmara de Palmas através de alguns vereadores da base do prefeito que partiram para o ataque pessoal. Desde então o embate ficou cada dia mais recheado de acusações e declarações que chegaram a baixar o nível do debate. Esta semana o vereador Negreiros desafiou Wanderlei para a briga: “Peita em mim!” e o chamou de "pra nada".

Depois desse episódio o deputado disse que foi ameaçado por telefone por um homem que seria o pai de Cleiton Alen, porém o secretário negou. A troca de acusações continua entre os dois e o caso já foi parar no Ministério Público e até a Polícia já foi acionada para investigar a suposta ameaça.

Wanderlei deixou a base do prefeito Carlos Amastha desde o ano passado mesmo tendo sido o único político com mandato do Estado que apoiou a campanha do prefeito no ano de 2012.