Campo

Foto: Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) participará de uma reunião para tratar de assuntos pertinentes ao reconhecimento internacional da zona livre de Peste Suína Clássica-PSC com os 14 estados, incluindo o Tocantins, que buscam o pleito, além de representantes do setor produtivo suinícola. A reunião ocorrerá nesta quinta-feira, 11, em Brasília, na sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Representando o Tocantins, o presidente da Adapec, Humberto Camelo, acredita que o encontro será uma grande oportunidade de apresentar os resultados que o Estado alcançou com os trabalhos desenvolvidos na área da suinocultura. “Já temos o status nacional livre da doença e agora pretendemos alcançar o internacional para fortalecer toda a cadeia produtiva e atrair novos investidores”, ressaltou.

A responsável pelo Programa Estadual de suídeos, Jakeline Almeida Lemos Vernier, que também participará da reunião, afirma que todas as exigências foram cumpridas. “Realizamos o inquérito sorológico, treinamento dos nossos profissionais e produzimos relatórios das ações desenvolvidas. Nossa expectativa é das melhores”, destaca. 

Os estados que buscam o reconhecimento por parte da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) são: Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Acre e o Distrito Federal. Atualmente, somente os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina são reconhecidos internacionalmente como zonas livres da PSC pela organização.

PSC

A doença está incluída na lista de doenças de notificação obrigatória da OIE, devido à grande capacidade de difusão, gerando restrições ao comércio mundial de suínos e dos produtos e subprodutos. O Tocantins se mantém nacionalmente livre da enfermidade desde 2001.