Campo

Foto: Divulgação

A reunião sobre o reconhecimento da zona livre de Peste Suína Clássica, que ocorreu em Brasília, na quinta-feira, 11, resultou nas avaliações das atividades desenvolvidas pelas agências de defesa agropecuária dos 14 estados, incluindo o Tocantins, e nas recomendações para alcançarem o status internacional livre da doença. Entretanto, os estados passarão por nova auditoria, em até 30 dias, para verificar se os ajustes apontados foram realizados.

Durante a reunião, representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apresentaram um panorama de todo o processo do pleito internacional que está sendo executado ao longo dos anos e avaliou cada item exigido às agências de cada estado, após as auditorias. “Para nós foram apontadas as correções necessárias nas barreiras zoofitossanitárias, e pretendemos atender com uma força tarefa no prazo estipulado”, disse o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

Foram citadas recomendações técnicas e apresentação de estudos que possam suprimir as falhas em relação à estrutura física e de pessoal, treinamentos, trânsito de animais, entre outros. “Temos um plano de ação para executar todas as exigências e continuar buscando o status sanitário internacional, nossa equipe é capacitada, e com boa vontade de atingir os resultados”, destacou a responsável pelo Programa Estadual de Suídeos, Jakeline Almeida Lemos Vernier.

O relatório será encaminhado ao Mapa com 30 dias, se aprovado, o Tocantins passará pelas etapas seguintes que só serão finalizadas em maio de 2016.  O Estado se mantém nacionalmente livre da enfermidade desde 2001.

Reconhecimento internacional

Os estados que buscam o reconhecimento por parte da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) são: Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Acre e o Distrito Federal. Atualmente, somente os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina são reconhecidos internacionalmente como zonas livres da PSC pela organização.