Polí­tica

Foto: Maria José Ribeiro

Aconteceu em Palmas no último sábado, 25, o lançamento do Coletivo “Para Todos”, um movimento estudantil presente em diversas universidades pelo País. Uma das principais bandeiras do Para Todos, como o próprio nome já diz, é reunir todos os interessados nas lutas pelo movimento estudantil e da juventude, para defender cada vez mais, uma educação democrática e inclusiva em todos os setores.

O lançamento do movimento estudantil no Estado, contou com a presença da 2ª vice-presidente da UNE, Tamires Gomes Sampaio; do senador Donizeti Nogueira (PT); do Secretário Estadual da Juventude do PT, Domingos Santos e de diversas outras lideranças jovens do Estado.

De acordo com Tamires Sampaio, o Brasil passa por um momento de reafirmação de um projeto democrático-popular. Pois, o Governo Federal tem investido muito nos últimos anos para garantir o acesso dos jovens à universidade e lembra que houve grandes avanços e conquistas, como a política de cotas, o Prouni, e o FIES. Ainda sobre o acesso popular, Tamires Sampaio citou seu exemplo pessoal, lembrando que é beneficiária do Prouni, mora na periferia e, aos 20 anos foi eleita a primeira mulher negra presidente do Centro Acadêmico de Direito da Universidade Mackenzie (faculdade privada e historicamente conservadora). 

Tamires Sampaio enfatizou a importância dos movimentos estudantis para a construção de uma juventude mais politizada e atuante. “Nos últimos doze anos, foi criado mais vagas em universidades brasileiras, do que no último século. Houve uma verdadeira revolução nesse campo. No entanto, nossa juventude precisa discutir a importância dessa transformação e da nossa luta e organização, para garantir a continuidade desses direitos e avançar cada vez mais. Pois, agora temos o desafio de garantir a permanência desses jovens nas universidades”, afirma.

De acordo com o senador Donizeti Nogueira, o ódio ao PT e à esquerda, se dá principalmente por conta das políticas de inclusão social como as praticadas no ensino superior. “Hoje, o filho do vaqueiro, estuda na mesma universidade do filho do fazendeiro”. Donizeti lembrou ainda, que é muito importante que se dialogue com a juventude. E afirmou que é por meio da política, que discutimos os problemas e necessidades da sociedade. “É a política que possibilita que as pessoas convivam e se articulem para resolver o problema do coletivo”, ressalta.

Segundo o secretário da JPT no Estado, Domingos Santos, os movimentos estudantis, assim como outros movimentos sociais têm se fortalecido no Brasil e tem a característica, de não fugir do embate, discutindo e levando para o enfrentamento, temas relevantes para a sociedade. “O lançamento do Para Todos é importante principalmente, para somar forças na luta pelos nossos direitos”, afirma.

Dezenas de jovens de diversos municípios tocantinenses prestigiaram o evento e puderam opinar sobre o papel da juventude na transformação da sociedade. A cerimônia contou ainda com a filiação de jovens ao Partido dos Trabalhadores.