Estado

Foto: Divulgação

Nos sete primeiros meses deste ano, 2.463 processos foram julgados pelo Juizado Especial Federal (JEF), adjunto da Subseção Judiciária de Araguaína (TO), responsável pelo atendimento da população de 52 municípios tocantinenses. Com os números positivos, a Subseção segue cumprindo meta definida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de julgar um número maior de processos que os distribuídos. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (12) pela Subseção.    

Segundo o juiz federal Marco Frattezi, titular da Subseção Judiciária, a alta produtividade é fruto do esforço de todos os servidores da Subseção Judiciária de Araguaína que mesmo com o grande volume de serviço e a greve do Judiciário conseguiram cumprir com suas atividades de forma satisfatória e atender às necessidades da população. “Falar sobre esse assunto é um reconhecimento do esforço de todos”, pontuou o Juiz Federal. A ideia é que os trabalhos continuem em ritmo adequado à demanda para que no final do ano a meta do CNJ seja cumprida.

A Meta 01 sugere aos magistrados “julgar mais processos que os distribuídos no ano corrente” e faz parte de um conjunto de diretrizes aprovadas para o ano de 2015 pelo CNJ.