Estado

Foto: Conexão Tocantins

O presidente do Sindicato dos Professores e Servidores em Educação de Praia Norte (Sindprose), professor Francisco Frazão de Almeida, visitou o Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 27 de agosto e afirmou que Praia Norte vive “um verdadeiro caos”. Os servidores da Educação e da Saúde no município estão em greve por tempo indeterminado desde o dia 19 pelo atraso no pagamento dos seus salários.

Francisco Frazão informou que o descaso por parte da gestão de Praia Norte está sem precedentes. “Agora além dos atrasos de salários, tanto da saúde, educação, segurança e limpeza pública, várias escolas convivem com outra realidade ainda mais absurda, a falta de energia. Resultado do não pagamento de suas faturas e em algumas até água também foi cortada”, informou.

Como se não bastasse, segundo o presidente do sindicato, o prefeito da cidade, Jader Jaime, enviou um projeto de lei a Câmara para contratação de 70 professores, 27 vigias, 10 motoristas, entre outros, que totalizam em mais de 300 contratos. De acordo com o Frazão, os servidores da Educação e Saúde já protestaram contra o projeto. “Se eles não pagam nem os efetivos, vai contratar pra que? Já basta os efetivos para ficarem sem receber”, frisou Frazão.

O secretário de Administração, Finanças e Planejamento de Praia Norte é o próprio pai do prefeito Jader Jaime, o Jaime Alves Pinheiro. Em termo de declaração a promotoria de justiça de Augustinópolis na última quarta-feira, 26, o secretário Jaime informou que os motivos que estão levando ao não pagamento dos servidores e a baixa arrecadação do município, o aumento do piso dos professores, bem como o atraso dos repasses vinculados à saúde.

Em declaração, o secretário se compromete a resolver os problemas em até 60 dias e informa ainda que adotará cortes orçamentários, inclusive com corte de pessoal e despesas de custeio de funcionamento de órgãos públicos, para fins de cumprir o prazo.