Educação

Foto: Divulgação Profissionais da Educação de Praia Norte realizaram manifesto em frente a Promotoria de Justiça de Augustinópolis Profissionais da Educação de Praia Norte realizaram manifesto em frente a Promotoria de Justiça de Augustinópolis

Os servidores da educação de Praia Norte do Tocantins completam 65 dias de paralisação nesta quinta-feira, 22. Eles estão em greve desde o dia 19 de agosto e até então, segundo informou ao Conexão Tocantins o presidente do Sindicato dos Professores e Servidores em Educação de Praia Norte (Sindprose), Francisco Frazão de Almeida, a categoria não obteve retorno positivo do prefeito da cidade, Jader Jaime Félix Pinheiro. “É uma situação insustentável! Aqui nós temos pais, mães de família passando fome, com água cortada e energia cortada”, afirmou.

Os profissionais estão em greve reivindicando pagamento dos seus salários que, segundo Frazão, está em atraso desde o mês de julho. “Estamos caminhando para o terceiro mês de salário atrasado. As ASGs (auxiliares de serviços gerais), as merendeiras e os vigias tem julho, agosto e setembro para receber. Se ele diz que o dinheiro não dá, então que ele explique e prove para a gente que o dinheiro não dá para pagar! Nós não estamos pedindo aumento de salário, nós estamos pedindo para receber o salário”, assegurou.

O presidente do Sindprose ainda informou que das 13 escolas no município, duas estão funcionando parcialmente e com funcionários do administrativo. “O prefeito pegou o pessoal dele, do administrativo. Os técnicos da Secretaria da Educação, o pessoal do Cras (Centro de Assistência Social), e colocou na sala de aula para dar aula, para não sentar com os professores para negociação”, afirmou.

Francisco Frazão de Almeida analisou a situação dos servidores da Educação em Praia Norte. De acordo com o presidente, o gestor da cidade não quer resolver. “O dinheiro do Fundeb está sendo creditado normalmente na conta da Prefeitura e ele não está pagando para não dar o braço a torcer, que é durão. O prefeito disse aqui pelas esquinas que ele não resolve nada sob pressão. Porque que ele não procura sentar com o pessoal e resolver da melhor maneira possível?!”, lamentou.  

Segundo Frazão, profissionais estão na Prefeitura de Praia Norte para tentar diálogo com a gestão. “Nós vamos ficar até ele sentar conosco para resolver a situação. Queremos deixar bem claro que não invadimos, estamos aqui sentados na frente, dentro, jogando dominó. Não estamos atrapalhando em nada”, afirmou. 

Manifestações 

Os servidores da Educação de Praia Norte já realizaram manifestação, queima de pneus, interditaram rodovia pelo recebimento dos seus salários. Já realizaram também manifestação em frente a promotoria e fórum buscando soluções para a greve. 

O presidente do Sindprose, Francisco Frazão, já falou do descaso e chegou a dizer que Praia Norte vive um verdadeiro caos. 

Prefeitura 

Ao Conexão Tocantins, o secretário de Administração, Finanças e Planejamento de Praia Norte, Jaime Alves Pinheiro, disse que todas as escolas estão funcionando e que apenas os professores que não estão nas salas de aula não recebem seus salários. "Todas as escolas estão funcionando e servidores recebendo em um quadro de 150 professores", afirmou. De acordo com o secretário, apenas cerca de 30 professores estão em greve. 

Ainda de acordo com o secretário, haverá hoje, às 15 horas, reunião com os profissionais em paralisação. "Acredito que essa greve acabará hoje", frisou.