Cultura

Foto: Adilvan Nogueira

Com a expectativa de atrair 250 mil pessoas e movimentar mais de R$ 8 milhões, a 9ª edição do Salão do Livro começa neste sábado, 9, no Centro de Convenções Parque do Povo, em Palmas. A abertura oficial será realizada a partir das 19h com o desenlace da fita e o pronunciamento das autoridades presentes. Na sequência, o escritor, médico e doutor em Psicanálise, Augusto Cury realiza a palestra “Ansiedade: como enfrentar o mal do século”, no auditório Tião Pinheiro. Fechando a noite, o cantor Fagner apresentará, durante o show no palco principal do evento, uma mistura de sucessos e músicas de seu álbum de trabalho, “Pássaros Urbanos”.

Em 2015, o Salão tem como tema “Regionalismo e Desenvolvimento: Na terra do Sol, a vida se transforma através da leitura”, e será realizado em conjunto com a 11ª Feira de Folclore, Comidas Típicas e Artesanato do Tocantins (Fecoarte). Neste ano, os escritores homenageados serão Tião Pinheiro e Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica.

Para o secretário de Estado da Educação, Adão Francisco de Oliveira, a 9ª edição do Salão do Livro vem para mobilizar estudantes, professores e público em torno de um tema de extrema importância: a leitura. “A retomada do Salão do Livro, além de cumprir um compromisso firmado pelo governador Marcelo Miranda, reflete diretamente na realidade educacional do nosso Estado à medida que estimula entre crianças, adolescentes, jovens e adultos tocantinenses a prática da leitura e o enriquecimento cultural”, disse.

Segundo o gestor, além de fortalecer o processo de formação de novos leitores, o evento literário deverá aquecer a economia local, movimentando cerca de R$ 8,7 milhões durante os nove dias em que o Salão estará em atividade. “Já estão sendo organizados nos estandes, os mais de 50 mil títulos que estarão à disposição do público. Ao todo, serão mais de 200 toneladas de livros das mais de 30 editoras participantes”, completou.

Estrutura e economia

O Salão do Livro 2015 conta com uma área de 2.173,50m², compostos por dois pavilhões para livros, espaço jovem, espaço criança, café literário, dois auditórios, praça de alimentação, palco para shows nacionais e regionais. Nos pavilhões dos livros serão 71 estandes de obras didáticas, literárias, técnicas e dos mais diversos gêneros. Já no pavilhão infantil serão outros 12 estandes exclusivos para obras destinadas a esse público.

Para a Fecoarte, evento realizado em conjunto com o Salão, será criada uma cidade cenográfica neocolonial remetendo aos históricos municípios do Tocantins, como Natividade e Arraias. Em 2015, com a redução nos gastos com a estrutura do Salão do Livro, a intenção do Governo de Estado é fazer uma economia de mais de 60%. A previsão é que sejam investidos cerca de R$ 4,7 milhões.

“É preciso que o Estado do Tocantins seja considerado dentro de sua pluralidade regional e o Salão do Livro chama a atenção para isto. Nós queremos que seja uma oportunidade para que a população reconheça o Estado dentro desta diversidade. Teremos aqui, ao longo desses nove dias de evento, algo em torno de 250 mil pessoas, não só do município de Palmas, mas de todo o Estado do Tocantins e de Estados adjacentes”, finalizou Adão Francisco.