Estado

Foto: Divulgação

Na manhã dessa sexta-feira, 25, foi apresentada a contraproposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) aos Sindicatos que a consideraram muito abaixo da inflação oficial e sem aumento real. A contraproposta foi o reajuste salarial de 5,5% mais abono no valor de R$ 2,5 mil. 

O presidente do Sindicato dos Bancários do Tocantins (SINTEC-TO), Crispim Batista Filho, e o diretor jurídico Raimundo Clésio Alencar, participaram da reunião de negociação. Os representantes dos bancários lamentaram a proposta apresentada e a falta de avanços nas negociações.

Agora os sindicatos vão levar para análise da categoria e discussão da proposta em assembleia. “Vale lembrar que a inflação no período foi de 9,88%. Se a categoria recusar será dado início a greve”, afirmou o presidente do SINTEC-TO. A Comissão de negociação destacou ainda que a proposta apresentada representa apenas 30% do reivindicado durante toda Campanha Salarial.

Ainda de acordo com Batista Filho, o Sintec inicia a entrega do Kit Greve no início da próxima semana e ressalta a decepção e frustação dos bancários.

“É vergonhosa a proposta oferecida pelos Bancos e muito abaixo da inflação oficial e sem aumento real. No início da próxima semana já iniciamos a entrega do Kit Greve, convocamos assembleia e vamos continuar nossa luta. Se necessário vamos fazer greve sim”, afirma Crispim.

Um novo encontro com a Fenaban será marcado, mas ainda sem data definida.

Campanha Salarial 2015

As negociações da Campanha Salarial 2015 tiveram início no dia 11/08 quando foi entregue a pauta reivindicações dos bancários à Fenaban, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Neste ano, os trabalhadores em bancos reivindicam reajuste de 5% de aumento real mais INPC dos últimos doze meses (setembro de 2014 a agosto de 2015); piso salarial com base no valor calculado pelo Dieese (R$ 3.299,66 em junho); maior participação nos lucros e resultados; combate às metas abusivas e ao assédio moral; fim das terceirizações e das demissões nos bancos; melhoria da segurança nas agências e no ambiente de trabalho para prevenir e combater doenças ocupacionais.