Estado

Foto: Divulgação

O procurador-geral de Justiça, Clenan Renaut de Melo Pereira, recebeu, nessa quinta-feira, 1º, representantes da Associação Tocantinense dos Municípios (ATM) e comitiva de prefeitos do interior do Estado. Na pauta da reunião, estava a paralisação geral das prefeituras do Estado, em protesto contra a situação financeira que afeta as gestões municipais.

O presidente da ATM, prefeito João Emídio de Miranda, disse que a visita tem o objetivo de expor ao Ministério Público Estadual a real situação das prefeituras tocantinenses. “O movimento é pacífico e educativo. Queremos mostrar para a sociedade como as gestões municipais estão sofrendo com a falta de recursos. O MPE é fiscal da lei e nós, prefeitos, temos a obrigação de garantir que os direitos do cidadão sejam atendidos”, comentou João Emídio.

Para Clenan Renaut, o momento é crítico e afeta todo país. “Nós, membros do Ministério Público, entendemos que a crise massacra o povo brasileiro, principalmente os menos favorecidos. Recomendei a todos os Promotores de Justiça que fiscalizem o cumprimento dos serviços essenciais à população”, disse o Procurador-Geral de Justiça.

Participaram da reunião os prefeitos Muniz Araújo (Tocantínia), Frederico Henrique de Melo (Miranorte), Laudeci Ribeiro (Pau D’Arco), Raimundo Mascarenhas Neto (Fátima) e Dicléia Vieira Brito (Lagoa do Tocantins).