Economia

Foto: Maradona Empresários portugueses foram recebidos pelo secretário Sérgio do Vale para conhecer as potencialidades de investimentos Empresários portugueses foram recebidos pelo secretário Sérgio do Vale para conhecer as potencialidades de investimentos

Empresários portugueses de vários ramos de atividades foram recebidos na tarde desta quinta-feira, 26, pelo secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo,  Sérgio do Vale, para conhecer as potencialidades de investimentos do Tocantins. Acompanhados pelo executivo do Grupo Lena no Brasil, José Queiroz, os empresários assistiram a uma apresentação feita por técnicos da secretaria, na qual foram expostas as oportunidades de investimentos nos setores do agronegócio, logística, mineração e turismo, com ênfase nos modais de transporte compostos por rodovias federais e estaduais, a Ferrovia Norte/Sul e a hidrovia.

“Nossa missão é facilitar ao máximo a entrada de empreendedores potenciais para promover o desenvolvimento do Estado”, afirmou o secretário. José Queiroz, por sua vez,  agradeceu a receptividade e elogiou o aspecto técnico da reunião. “O empresário precisa exatamente superar a burocracia e ter posicionamento técnico e não político”, frisou.

Ele afirmou também que a intenção é fazer um intercâmbio entre diversas empresas brasileiras e portuguesas com vistas a promover o desenvolvimento e a inclusão social através da empregabilidade. “O Tocantins está no epicentro do Brasil e, diferente da Europa, onde tudo já foi feito, tem muito o que se construir”, pontuou.

Na avaliação do superintendente de Desenvolvimento Econômico, Vilmar  Carneiro, esta constatação do empresário português deve ser vista de forma positiva e bem compreendida pelos agentes do setor público. Para ele, o empresário demonstra que hoje, na Europa, o trabalhador com menor qualificação tem poucas chances de encontrar uma oportunidade, porque os edifícios, as indústrias, as estradas, entre outros, estão todos prontos, restando a esses trabalhadores as novas tecnologias, por exemplo, para aperfeiçoar uma edificação - o que torna relativamente limitada a absorção de grandes contingentes de mão de obra.

“Por outro lado, aqui temos oportunidades em diversas áreas, como a necessidade de novas edificações comerciais, industriais e habitacionais, estradas a serem pavimentadas, duplicadas e melhoradas, resultando em mais empregos e geração de renda. É bom termos essa constatação de um investidor que vem ao Tocantins e percebe isso como uma oportunidade também para ele obter retorno na aplicação do seu capital”, explicou.

Além do titular da Sedetur e do superintendente, participaram da reunião o diretor de  Desenvolvimento Estratégico e Atração de Investimentos, Paulo Mendonça, e o diretor de Geologia e Mineração, Sérgio Taveira.