Estado

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, 9, quarto dia de greve dos bancários, 133 agências bancárias estão fechadas no Tocantins. Ao total o Estado possui 158 agências. Os bancários entraram em greve no ultimo dia 6, e reivindicam reajuste salarial de 14,78%, melhores condições de trabalho, mais saúde e segurança.

Ainda na manhã de hoje, a Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação (Cebnn/Contec) esteve reunida com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em São Paulo. A Federação ofereceu 7% de reajuste salarial, mais R$ 3,3 mil de abono e Participação de Lucros e Resultados (PLR) nos mesmos moldes da Convenção Coletiva de Trabalho 2015. A proposta foi rejeitada pela comissão de negociação e uma nova reunião foi marcada para a próxima terça-feira, 13, às 14h em São Paulo.

O presidente Crispim Batista Filho afirmou que espera que uma nova proposta que atenda as reivindicações dos bancários. “Era impossível aceitar a proposta apresentada. Faltou bom senso dos banqueiros. O bancário enfrenta sérios problemas de saúde pelo excesso de trabalho e deve receber um salário justo. Esperamos que analisem e então apresente uma proposta decente”, destacou o presidente.

Lei de greve

O Sindicato informa que referente a greve dos bancários e fechamento das agências, reafirma que está cumprindo todas as exigências da lei de greve e também orientando a população para que os transtornos sejam minimizados.

Conforme exigido 30% dos bancários estão trabalhando para que não falte dinheiro nos caixas eletrônicos, cheques sejam compensados, os depósitos por envelope efetuados, assim como todos os serviços eletrônicos. Deste modo é válido lembrar que as agências estão fechadas para atendimento ao público, mas todos os caixas eletrônicos estão funcionando e também há bancários para auxiliar a população em caso de dúvidas.

Crispim lembrou ainda, o fortalecimento da paralisação e reafirmou o cumprimento da lei de greve. “Nosso esforço é para conquistar benefícios para a categoria e sempre obedecendo a lei. Notificamos os bancos no período exigido, realizamos assembleia e estamos cumprindo os 30% que a lei exige. Os caixas eletrônicos estão funcionando. Está sendo feita a reposição do dinheiro dos mesmos, assim como o recolhimento dos envelopes de depósito. Estamos tentando minimizar o possível os transtornos, para que a população não seja prejudicada”, explicou.

O Sintec-TO lamenta os transtornos causados, mas luta por melhorias da categoria como um salário digno, mais funcionários, falta de segurança e mais saúde que enfrenta sérios problemas de saúde.

Por: Redação

Tags: Crispim Batista Filho, Fenaban, Greve, Sintec