Campo

Foto: Érica Lima

Conhecida como uma das maiores produtoras de grãos do Tocantins, a região de Pedro Afonso aos poucos também se torna um polo de pesquisa do agronegócio graças ao trabalho que vem sendo realizado pela Coapa (Cooperativa Agroindustrial do Tocantins), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e empresas que atuam no ramo de comercialização de sementes e insumos agrícolas.

Pela terceira safra seguida está sendo cultivada uma área de 25 hectares de soja na Fazenda Uruçu, em Pedro Afonso. O plantio direto – um sistema diferenciado de manejo que visa diminuir o impacto da agricultura e das máquinas agrícolas sobre o solo – ocorreu nos dias 5 e 6 de novembro. Ao todo foram plantadas 37 variedades de sementes cedidas pela Syngenta, Uniggel, Bayer, Pioneer Sementes, Talismã Sementes, Nidera, Morinagra, Gmax, e LG sementes.

A colheita está prevista para começar na segunda quinzena de fevereiro de 2017. Conforme o engenheiro agrônomo da Coapa, Eduarte Bonafede, o experimento tem entre seus principais objetivos conhecer as características de cada variedade, o potencial produtivo e a resistência a pragas e doenças. “Como existe uma necessidade de aumento da produtividade de soja, os resultados da pesquisa pode auxiliar na escolha das variedades mais produtivas e as que melhor se adaptam a esta região”, explicou Eduarte, ao falar dos benefícios da experiência para os produtores de grãos.

Os resultados do experimento com soja serão divulgados na VII Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região, marcada para o dia 10 de fevereiro de 2016, na Fazenda Uruçu. O evento técnico terá como público principal produtores de soja, pesquisadores e estudantes de cursos técnicos voltados ao agronegócio.

Por: Redação

Tags: Coapa, Eduarte Bonafede, Pedro Afonso, campo