Meio Ambiente

Foto: Divulgação Assentados identificam áreas queimadas em assentamento Assentados identificam áreas queimadas em assentamento

Na manhã desta sexta-feira, 9, a Supervisão da Unidade de Conservação da Área de Proteção Ambiental (APA) Ilha do Bananal/Cantão promoveu uma Oficina de Planejamento de Atividades, para o ano de 2017, referente ao Manejo Integrado do Fogo (MIF), no município de Araguacema.

A oficina foi realizada no Assentamento Nova Canaã, e fez parte de um ciclo de reuniões, sendo este o quarto encontro no local que discutiu a temática do manejo do fogo. Na oportunidade, foi mostrado aos moradores o mapa com as cicatrizes de queimadas ocorridas no assentamento durante o período entre 2013 a 2015.

Segundo o supervisor da Unidade, Fábio Gamba, este mapa proporcionou aos assentados, a visualização da área queimada no local durante os três anos. “O que chamou a atenção dos moradores, pois o assentamento já foi queimado, praticamente em toda área. Ou seja, são poucas as áreas onde o fogo ainda não entrou”, relatou.

O trabalho foi realizado pela equipe do núcleo de Educação Ambiental da APA que desenvolveu atividades com os moradores onde, em um mapa do assentamento, os assentados deveriam identificar suas parcelas e mostrar onde ocorreram queimas. E também e se estas queimadas foram controladas ou se tornaram incêndios descontrolados, se alastrando para outras parcelas ou áreas ambientais do assentamento, como Áreas de Reserva Legal ou Área de Proteção Permanente.

Como foi observado que as atividades predominantes no assentamento são pecuária e agricultura de subsistência, o supervisor, adiantou que às vezes é necessário realizar a queima para produção e estabelecimento da atividade. Ao final foi realizado um calendário de queima para o ano de 2017. “Ficou acordado com os participantes que as queimas serão realizadas a partir da 2ª quinzena do mês de outubro do próximo ano. E ainda pelo menos após a ocorrência de duas ou três chuvas”, explicou.

Com relação ao Manejo Integrado do Fogo (MIF), a partir da segunda quinzena de fevereiro, os técnicos da APA, juntamente com os moradores, visitarão as áreas de reserva do assentamento, a fim de verificarem o acúmulo de combustível (capim) passível de queima.

De acordo com o gestor, onde for verificada a necessidade, este material será queimado precocemente nos meses de maio e julho. A ação buscará criar barreiras contra os incêndios tardios, que geralmente ocorrem em agosto, setembro e outubro. Que geralmente são capazes de trazer problemas e riscos a vida das pessoas e animais, além dos remanescentes florestais do local.