Polí­tica

Foto: Divulgação

Dois pré-candidatos  estão na disputa pelo comando do Partido dos Trabalhadores (PT) no Tocantins. O deputado estadual José Roberto Forzani e o atual secretário estadual da Juventude da legenda, Domingos Santos, estão com seus nomes postos e se articulam junto às bases petistas na Capital, Palmas/TO, e interior do Estado em busca de apoio para o Processo de Eleições Diretas (PED), que escolherá os novos dirigentes da sigla.

A eleição acontece durante o Congresso Estadual, marcado para os dias 6 e 7 de maio. Antes, serão realizados os congressos municipais (que definirão os diretórios nos municípios e elegerão os delegados que vão votar no Congresso estadual), no dia 9 de abril.

Articulações

De acordo com José Roberto, há pelo menos dois anos ele vem trabalhando em prol desta disputa e a pré-candidatura se fortaleceu durante as eleições municipais de 2016. Ele foi candidato a prefeito de Palmas, segundo afirma, sem apoio do grupo majoritário petista. “O grupo que hoje me apoia se aproximou mais nas eleições para a prefeitura. O grupo que apoia o outro candidato é o que ficou fora das campanhas próprias do PT”, disse o parlamentar.

O nome de Domingos Santos, por sua vez, foi definido para a disputa na semana passada, durante reunião dos membros da Construindo um Novo Brasil (CNB) – uma das correntes internas do PT. A CNB é o grupo do ex-presidente Donizeti Nogueira e do atual presidente da sigla, Júlio César Brasil. “Nossa pré-candidatura vem de um processo importante que o PT está fazendo em torno de sua organização, em busca de conseguir dialogar para superar desafios que estão sendo colocados”, apontou Santos.

Renovação e oxigenação

Por um lado, aos 28 anos, Domingos Santos, avalia que o fator juventude que sua candidatura traz, sinaliza, para a disputa e para o partido, um processo de renovação. Por outro lado, defende o diálogo e participação ativa de militantes históricos que, segundo ele, estiveram afastados da vivência partidária. “Os militantes históricos e a juventude estão unidos neste processo de renovação política da esquerda no Tocantins” afirmou. Sua meta, disse, é fortalecer o partido resgatando “o sonho e a confiança daqueles que construíram o PT”.

Por sua vez, José Roberto apontou medidas práticas para “oxigenar e fortalecer” a sigla. Entre as defesas do parlamentar estão o rompimento com o governo do Estado, candidatura própria do PT nas próximas eleições, “reaproximação” do partido da militância, dos trabalhadores; e reorganização e independência financeira do PT.

Agendas

De acordo com suas assessorias de imprensa, os dois pré-candidatos têm tido agendas intensas de trabalho em busca de apoio nos municípios.

Na semana passada, Santos mobilizou a militância na região do Bico do Papagaio, quando a caravana que representa a chapa “PT Unido e Forte – Pluralidade nas ideias e Unidade na Ação” participou de reuniões e recebeu apoio de militantes nas cidades de Ananás, Riachinho, Cachoeirinha, São Bento, Esperantina, Buriti, São Sebastião, Augustinópolis, Sítio Novo, Axixá, São Miguel, Sampaio e Praia Norte.

Ainda de acordo com a assessoria, entre os apoios declarados à sua pré-candidatura destacam-se militantes históricos do partido como Dona Raimunda Quebradeira de Coco, Cipriano, o presidente do PT em Palmas, George Brito, o ex-senador Donizeti Nogueira, a deputada Amália Santana, o ex-prefeito de Colinas José Santana, o suplente de senador Freitas do PT, entre outras lideranças nos municípios. Além de secretário estadual da Juventude do PT-, o pré-candidato é membro da executiva nacional de Juventude do partido e da direção executiva do PT no Tocantins.

Por sua vez, o deputado estadual Zé Roberto, participou no último final de semana (dias 10 e 11 de março), de plenárias preparatórias nos municípios de Augustinópolis, Araguaína e Couto Magalhães, com participação de outros municípios da região norte do Estado.

Segundo sua assessoria, as próximas plenárias estão marcadas para os dias 18 e 19 de março, nos municípios de Gurupi, Arraias e Dianópolis.  Durante os encontros, Zé Roberto debateu o cenário internacional e nacional, balanço dos governos e organização partidária. O petista também fez um balanço sobre o momento atual e apresentou a defesa da chapa de delegados “Por um Partido Socialista e de Luta”.

Presença no Tocantins

O PT conta com mais de 12 mil militantes filiados no Tocantins. O partido é dirigido pelo Diretório Estadual, composto por 41 membros, escolhidos por meio do PED; pela Executiva Estadual, composta por 13 membros, escolhidos após a formação do Diretório; e pelo líder da bancada petista na Assembleia. Hoje, conforme o atual presidente da legenda, Júlio César, a sigla tem 102 diretórios municipais eleitos pelo voto direto, “em processo de eleição democrática”. Em outros 13 municípios, o PT está presente por meio de comissões provisórias.