Palmas

Foto: Umberto Salvador Coelho No local, polícia civil, militar, bombeiros e Samu aguardam o desfecho No local, polícia civil, militar, bombeiros e Samu aguardam o desfecho

Um agente da polícia civil do Tocantins está trancado dentro do banheiro em uma casa ARSE 14 Alameda 17, desde as 12 horas e ameaça atentar contra a própria vida. Após uma discussão com a mulher ele efetuou dois disparos aleatórios e se trancou dizendo que vai se matar com uma pistola 380.

Três delegados se encontram no local fazendo o gerenciamento da crise: Del. Mariana Azevedo, Del. Lindinalva Aquino, Del. Hélio Lima, Diretor de polícia da capital, alem do Corregedor Geral de Polícia, Antônio José de Souza Neto.

Segundo o Del. Hélio Lima que acompanha a crise a maior preocupação é que se trata de um problema familiar. Nestes casos a incidência de desfechos não pretendidos é grande.

Segundo informação de uma autoridade que se encontra no local, mas que não quer se identificar, todos os delegados de Palmas possuem cursos para gerenciamento de crise, mas não específicos para este tipo de caso em que o agente ameaça contra a própria vida. A pouco chegou um pastor à residência para ajudar nas negociações.

Umberto Salvador Coelho