Estado

Foto: Márcio Vieira

Técnicos japoneses da Jica – Agência de Cooperação Internacional do Japão estiveram em audiência com o governador Marcelo Miranda, na manhã desta terça-feira, 11, no Palácio Araguaia, em Palmas. O grupo de quatro representantes japoneses está no Tocantins para discutir o Propertins - Programa de Perenização e Aproveitamento das Águas do Tocantins.

Segundo o diretor de recursos hídricos da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Belisário Júnior, a visita dos japoneses representa mais um passo para a implantação dos investimentos no Propertins.

“Essa missão dos técnicos japoneses é de identificação, eles farão uma checagem durantes visitas à região Sudeste, na tentativa de equacionar o problema da estiagem no nosso Estado”, afirmou. Belisário acredita que o contrato para financiamento do programa deverá ser assinado até o segundo semestre do ano que vem.

Para o secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Roberto Sahium, o programa deve impulsionar o desenvolvimento da agricultura no Estado. “A ação vai proporcionar um desenvolvimento de curto, médio e longo prazo para a agricultura da região Sudeste, que é muito castigada pela estiagem”, afirmou.

Reunião

O grupo japonês participa, ainda na tarde desta terça-feira, de uma reunião com secretários de Estado, na Seplan - Secretaria do Planejamento, para apresentação das metas estratégicas do governo e a exposição sucinta do PPA – Plano Plurianual, além dos desafios da gestão pública no Estado.

A missão também irá visitar as áreas de abrangência do programa em Arraias e no projeto Manuel Alves. Durante as visitas, o grupo realiza reuniões técnicas para detalhar o projeto. Os japoneses devem permanecer no Tocantins até este domingo, 16.

Propertins

O Propertins é um programa que pretende criar 26 eixos barráveis no Tocantins, para perenizar os rios através de uma série de obras hidráulicas, principalmente na região Sudeste do Estado, que atenderá cerca de 18 municípios.

A primeira fase do projeto compreende elaboração de estudos e planejamento e prevê investimentos na ordem de R$ 30 milhões, sendo R$ 25,5 milhões do Jica e R$ 4,5 milhões de contrapartida do governo do Estado.

A última visita do grupo ao Estado foi em outubro de 2007, quando os japoneses conheceram a proposta do Propertins. Na época, foi elaborada uma Carta Consulta com informações gerais sobre o programa, apresentada à Cofiex - Comissão de Financiamentos Externos, do Ministério do Planejamento, órgão responsável por autorizar a contratação do financiamento.

 

Fonte: Secom