Geral

Foto: Divulgação

Iniciado em 2008, o trabalho de identificação e remoção de Campos Santos chega a mais um dos dez municípios da área de influência direta da UHE Estreito, em que está prevista esta ação. Em Darcinópolis, 49 sepultamentos foram removidos de áreas rurais (não legalizadas) para o cemitério municipal, onde uma nova estrutura será disponibilizada. Os trabalhos, que tiveram início no dia 11 de março, foram concluídos no dia 21 passado.

O trabalho de remoção é necessário, pois os campos santos se encontram localizados em áreas que serão interferidas pelo futuro reservatório. De acordo com Fabrício Porto, da Pax Goiás, empresa responsável pelas remoções, as famílias tem contribuído na localização e identificação dos túmulos. “Normalmente os familiares nos são solícitos. Até o momento já fizemos remoções em Carolina e Estreito, no Maranhão e Palmeiras do Tocantins, no Tocantins”, enumerou.

Segundo Ilário Chaves de Oliveira, que trabalha como lavrador em Darcinópolis, a remoção é bem vista, pois possibilita que os familiares continuem visitando seus entes queridos. “A empresa nos informou que serão levados para o cemitério da cidade. Isso é bom, pois pelo menos poderemos visitar nossos familiares nas datas santas, tendo os túmulos uma estrutura mais adequada”, disse Ilário, que autorizou a remoção de seis familiares da fazenda Dois Irmãos.

As sepulturas, cujos familiares não foram identificados, serão exumadas e removidas para o cemitério municipal, onde haverá uma placa com indicação do local e a data em que ocorreu a remoção. O Consórcio também auxilia na emissão da certidão de óbito para as famílias que não possuem o documento.

De acordo com a Gerente de Projetos Sociais do Ceste, Lorena Durão, “O trabalho está sendo feito dentro das normas técnicas e legais, além de todo o respeito às famílias que possuem seus entes sepultados nessas localidades, inclusive com culto ecumênico ao final das remoções em cada município”.

Fonte: Assessoria de Imprensa UHE Estreito