Geral

Foto: Divulgação

Vários assuntos foram discutidos na reunião realizada ontem, quarta-feira, 7, entre a PM e empresários da Avenida JK, em Palmas. Dentre os assuntos, alguns foram resolvidos. Já outros, serão tratados na reunião marcada para a próxima terça-feira (13), às 17h, no auditório da Drogaria Genérica, na Avenida JK.

A reunião foi proposta pelo comandante do 1º Batalhão, Tenente Coronel Jaizon e contou com a participação do Subcomandante - Major Corsini, do assessor de comunicação -- Tenente Gleidison e equipe da ronda comercial da JK. Cerca de 30 comerciantes compareceram, além do presidente da CDL – Câmara dos Dirigentes Lojistas – Sílvio Cunha.

A iniciativa desta reunião partiu da equipe da ronda comercial, com o objetivo de discutir os problemas de segurança no local, assim como, criar uma parceria com os empresários, visando melhorar o atendimento especializado, que já vem sendo feito pela ronda comercial desde o último mês de janeiro.

Além de discutir a segurança com a PM, os empresários apresentaram vários outros assuntos ao presidente da CDL, como os estacionamentos ocupados por pit dogs e outros comércios ambulantes que, segundo os comerciantes, poderiam ser usados como pontos fixos para viatura ou trailer. Mas a maior polêmica levantada pelos comerciantes foi sobre os ‘flanelinhas’ (pessoas que recebem gorjetas para vigiarem veículos) que não são legalizados. Sobre os flanelinhas foram dadas algumas sugestões, mas sobre este e outros assuntos será dada continuidade na próxima reunião.

Em sua explanação, o major Corsini informou que antes de implantar a ronda comercial na JK fez um levantamento das ocorrências e disponibilizou uma viatura, mas se for necessário vai ver a possibilidade de disponibilizar outra viatura para reforçar o policiamento.

O major sugeriu ainda a implantação de um aparelho celular na viatura da ronda comercial, com os nomes dos estabelecimentos gravados, para facilitar na identificação das chamadas e no atendimento. Quanto a isto o presidente da CDL já se encarregou de fornecer o aparelho celular, já com os nomes dos estabelecimentos comerciais gravados.

Além das reivindicações, os comerciantes elogiaram a iniciativa da PM e se comprometeram a manterem a parceria. Na próxima reunião, no dia 13, está sendo esperado um número bem maior de participantes, já que os comerciantes ficaram encarregados de convidar os demais que não compareceram nesta primeira reunião.

O comandante do 1º BPM se mostrou otimista com o resultado da reunião e lembrou que esta parceria faz parte da filosofia de polícia comunitária.

Fonte: Assessoria de Imprensa Polícia Militar