Economia

Foto: Divulgação

O ano de 2010 foi realmente decisivo na história da Usina Hidrelétrica Estreito, uma das maiores obras de geração de energia elétrica em construção no País, que está sendo implantada pelo Consórcio Estreito Energia (Ceste), na divisa dos Estados do Maranhão e Tocantins.

O empreendimento encerrou o ano com mais de 95% do seu cronograma físico da obra cumprido, além de ter iniciado no último mês de dezembro o enchimento do reservatório, etapa importante para que seja dado início ao funcionamento da primeira de suas oito unidades geradoras de energia, garantindo, assim, a entrada em operação comercial no primeiro semestre de 2011.

O processo do enchimento foi iniciado no dia 1º de dezembro, após a emissão da Licença de Operação da UHE Estreito, concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, no dia 24 de novembro de 2010. Outro fato que marcou o empreendimento no ano passado foi a visita do então presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, ao canteiro de obras da UHE Estreito que, juntamente com autoridades federais, estaduais e acionistas do Ceste, acionou o fechamento da primeira comporta do vertedouro, simbolizando, assim, o início de uma nova etapa na implantação da Usina: a formação do lago que terá uma área de 555 km², incluindo a calha natural do rio, e 260 km de extensão, abrangendo 11 municípios.

Outro marco alcançado pelo Ceste em dezembro foi a conclusão da montagem da primeira unidade geradora da UHE Estreito, com a descida do rotor do gerador, peça que pesa 550 toneladas, tem 13,70 metros de diâmetro e 2,20 metros de altura, como também possui uma velocidade de rotação de 69,3 RPM. A peça é responsável por transformar a energia mecânica gerada pela turbina em energia elétrica. Ainda na fase eletromecânica, o consórcio instalou também a segunda turbina, seguindo com a montagem das demais unidades geradoras, localizadas na casa de força, estrutura que fica no lado maranhense do canteiro de obras.

Além das obras propriamente dita da usina, o consórcio também avançou na execução dos 39 programas ambientais do Projeto Básico Ambiental da UHE Estreito, cumprindo rigorosamente os compromissos assumidos no âmbito do licenciamento ambiental do empreendimento e a legislação ambiental vigente no País. Com o início do enchimento, o Ceste intensificou as ações sociais e ambientais voltadas para esta fase como a fiscalização patrimonial, o resgate de fauna, monitoramento da qualidade da água, dos peixes, entre outros.

Obras e benefícios

Paralelamente à construção da usina, o consórcio concluiu mais de 280 obras nos municípios de sua área de abrangência, entre obras de recomposição - como pontes, acessos vicinais, novos trechos em rodovias federal, estadual e municipal, além de outras obras de arte e equipamentos sociais localizados em áreas a serem interferidas pelo futuro lago do empreendimento - como obras acordadas em parceria com as prefeituras municipais, por meio da assinatura de Termos de Compromisso Mútuo (TCMs), visando reforçar o atendimento à população nas áreas da saúde, educação, segurança pública, e outros setores.

Entre as obras concluídas em 2010, destacam-se a ponte sobre o Rio Farinha, na rodovia BR 230/010, que liga os municípios de Estreito e Carolina (MA), assim como a construção de um posto de saúde e a ampliação de uma escola em Aguiarnópolis (TO). Além das obras entregues, o Ceste também fez a doação de veículos, como ambulâncias e outros veículos.

Remanejamento da população

O Plano de Remanejamento da População da área de abrangência foi 100% concluído em 2010, sendo que 95% dos casos foram negociados amigavelmente. Ao todo, foram liberadas mais de três mil propriedades, onde o Ceste avaliou individualmente cada caso, inclusive os das famílias não proprietárias residentes nas áreas avaliadas. Os beneficiários foram amplamente informados sobre as opções oferecidas pelo Plano de Remanejamento da População, podendo escolher entre a aquisição, paga em espécie, carta de crédito rural ou urbana, para a aquisição de outro imóvel escolhido pelo próprio beneficiário, além de reassentamento rural ou urbano e lote urbano.

Ações sociais

Com sua política voltada para o desenvolvimento sustentável da região e respeito às comunidades da área de abrangência da UHE Estreito, o Ceste também realizou uma série de ações sociais em 2010.

Um importante marco social registrado em 2010 foi o acordo firmado entre o Ceste e o Ministério de Pesca e Aquicultura, no valor de cerca de R$ 5 milhões, para implantação do Complexo Integrado de Escoamento, Processamento e Beneficiamento da Produção Pesqueira na região onde o empreendimento está inserido, visando beneficiar os pescadores da área de abrangência da Usina.

Ainda no início de 2010, o Consórcio deu continuidade à segunda etapa do projeto “Ceste Usina Social”, iniciada em 2009. O projeto levou ações de cidadania, saúde, cultura e lazer para os 12 municípios diretamente interferidos pelo empreendimento. Desenvolvido por meio do Sesi, em parceria com as Prefeituras, o “Ceste Usina Social” registrou mais de 270 mil atendimentos nos 12 municípios beneficiados com o projeto.

Cultura e lazer

As comunidades dos 12 municípios abrangidos pela UHE Estreito também foram beneficiadas com ações de cultura e lazer promovidas pelo Consórcio ao longo de 2010.

Em julho, o Ceste participou da temporada de praias 2010 como grande incentivador, atuando como parceiro das Associações de Barraqueiros e das Prefeituras Municipais.

Já em agosto, a magia do cinema encantou mais de sete mil espectadores da região tocantina com o projeto “Cine Ceste”, desenvolvido pelo Consórcio por meio da Cepar Cultural e realizado em um caminhão baú, que se transformava em sala de cinema climatizada, exibindo filmes gratuitos para os moradores.

Finalizando a promoção cultural, o Ceste iniciou em novembro, mais uma parceria com o Arquivo Nacional da Presidência da República, levando para os municípios a exposição fotográfica “Drama e Euforia – O Brasil nas Copas de 50 a 70”, que mostra os principais momentos da seleção brasileira de futebol nestas três décadas. Até o final de 2010, a exposição já foi vista por mais de 800 pessoas em quatro municípios.

Para o Diretor Presidente do Consórcio Estreito Energia, José Renato Ponte, 2010 foi um ano de conquistas tanto na execução das obras físicas quanto nos benefícios gerados para a população local. “Sem dúvida fechamos o ano com chave de ouro para começar a gerar energia no primeiro semestre de 2011, garantindo mais oportunidades para o país e para a região onde o empreendimento está inserido”, ressalta.

Fonte: Assessoria de Imprensa UHE Estreito