Educação

Foto: Divulgação

Iniciou na tarde desta terça-feira, 28, no auditório do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Palmas, a reunião de trabalho da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) para tratar dos padrões mínimos das unidades escolares da rede estadual de ensino do Tocantins. No total, foram convocados pelo secretário estadual da Educação, Danilo de Melo Souza, também presente no evento, cerca de 180 servidores da Educação, tanto da Seduc como das 13 Diretorias Regionais de Ensino (DRE), que seguirão as discussões nesta próxima quarta, 29, das 8 às 18 horas, no mesmo local.

Na abertura da reunião, o secretário Danilo de Melo falou da importância dos Padrões Mínimos e, principalmente, da ação conjunta para que ele seja bem implementado. “Este tema é de altíssima relevância, por isto, outras reuniões ainda virão, pois sabemos que é bastante complexo se trocar uma lógica já estabelecida, que toda nova proposta traz junto novos desafios. Por este motivo estamos todos mobilizados e estão aqui os 13 diretores regionais, os supervisores escolares, os engenheiros, os arquitetos e os representantes pelos padrões mínimos de cada DRE, já que a Educação é uma demanda da sociedade, o que exige o esforço e a soma de conhecimentos de diferentes segmentos para ser melhor trabalhada”, explicou o secretário de Estado da Educação.

Entendo os Padrões Mínimos

Ainda segundo Danilo de Melo, apesar de se tratar de padronização, as adaptações nas unidades de ensino serão diferentes e sempre de acordo com as demandas locais de cada região. “Muita gente fica confusa com esta questão de ‘Padrão’, achando que todas as escolas ficarão iguais. Entretanto, esta padronização remete apenas à qualidade mínima exigida para que os educadores e os alunos tenham um ambiente escolar educativo, alegre, bonito; esta é a vontade do governador Siqueira Campos. Alguns ambientes e tópicos serão mesmo padronizados, outros, entretanto, vão ganhar uma roupagem de acordo com a criatividade de cada região, adaptada a cada demanda, mas sempre focando a qualidade e a durabilidade das intervenções”, esclareceu o secretário.

De acordo com a superintendente de padrões mínimos educacionais da Seduc, Idelma Santos, as ações desta área não se limitam apenas às estruturas físicas, mas abrangem também o apoio escolar de forma geral. “Nossas intervenções são de caráter físico, político e educacional, indo desde a melhoria da estrutura de uma sala de aula aos uniformes e transportes escolares, aos mobiliários, à segurança, à saúde, à higiene e aos materiais didáticos, por exemplo”, pontuou Idelma Santos.

Visitas unidades de Palmas

Durante os dois dias de evento, todos os participantes vão visitar algumas unidades estaduais de ensino de Palmas, onde poderão conferir alguns exemplos positivos e negativos que vão servir como referência no momento de se estabelecer as adaptações a serem realizadas em todas as demais do Estado, principalmente no que se refere às adequações para torná-las escolas de tempo integral, uma das metas do governador Siqueira Campos neste mandato.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Seduc