Estado

Foto: Divulgação

Devem ter início ainda neste mês de abril as obras do Terminal de Logística de Carga (Teca), no Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, em Palmas. A ordem de serviço foi assinada na última semana pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), autorizando a construção de uma área de armazenamento de cargas de 500m², além espaços para instalações administrativas.

A instalação do Teca vai oportunizar a operação de aeronaves cargueiras, impulsionando as atividades de recebimento e envio de volumes na capital. Para o Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Massuia, a implantação do Teca no aeroporto de Palmas é um marco para a economia tocantinense, uma vez que vai garantir maior facilidade para o escoamento da produção do Estado e, principalmente, redução de gastos. “Entre os diferenciais do Teca está o fato de que ele será alfandegado, o que facilitará a exportação de insumos e produtos, garantindo maior competitividade ao empresário local”, explica.

Atualmente, os volumes movimentados em Palmas são processados diretamente pelas empresas aéreas, que utilizam parte do porão dos voos comerciais para transportar carga aérea. Segundo o secretário, as facilidades que o terminal vai proporcionar já estão chamando a atenção de empresários de outros estados. “A previsão é de que, quando estiver em pleno funcionamento, o terminal atraia também investidores de outros Estados. Já existe o interesse de produtores da Bahia no projeto”, afirma.

A construção do Teca é resultado de uma solicitação do governador Siqueira Campos feita pessoalmente ao presidente da Infraero, Antônio Matos Gustavo do Vale, durante encontro em setembro de 2011, no gabinete do governador, no Palácio Araguaia.

Obras

Ao todo devem ser investidos R$ 3,55 milhões. Conforme informações da Infraero, o início das obras está previsto para o dia 29 de abril. A empresa que executará as obras é a Construtora Salina LTDA, com sede em Palmas. Segundo o proprietário da empresa, Eliudo Reis, apesar do prazo de execução ser de 300 dias, a obra deve ser entregue em sete meses. Eliudo acrescenta ainda que as obras não vão alterar a rotina de funcionamento do aeroporto, já que toda a movimentação não atinge o terminal de passageiros ou pistas.  “Agora estamos providenciado maquinário e pessoal para iniciar os trabalhos. Tão logo todo o equipamento esteja disponível e os profissionais devidamente treinados, iniciaremos os trabalhos”, afirmou.

Projeto

O Terminal de Logística de Cargas de Palmas contará com uma área de armazenamento de 500 m², permitindo ampliação e expansão da área de acordo com a demanda. Em princípio, o terminal de cargas vai operar com a movimentação de carga nacional, com possibilidade de expandir as operações para importação e exportação, caso o local seja liberado pela Receita Federal.

A previsão é que o armazém do complexo tenha sala de atendimento ao cliente, alojamentos para funcionários e espaços administrativos, além de um estacionamento de caminhões com seis vagas.  (ATN com informações da Infraero)