Palmas

“Sempre encontrar os estacionamentos lotados”. Essa é a maior reclamação ouvida pelos empresários do centro comercial de Palmas, Av. JK. Em uma pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio, em parceria com a Fecomércio Tocantins, foi apontado que 60% dos empresários são a favor da privatização dos estacionamentos. A pequena amostragem mostrou ainda que alguns comerciantes foram consultados sobre o assunto. A região possui estacionamentos gratuitos que cabem em média 50 carros, mas ainda assim o número de vagas não é suficiente.

 O projeto de lei para a implantação dos estacionamentos rotativos na JK já foi aprovada pela Câmara Municipal no último dia 22 de julho. A intenção da Prefeitura de Palmas é que já em agosto ocorra o processo de licitação.

 A empresária, dona de uma loja de móveis, Lázara Alves da Silva, acredita que essa medida de tornar os estacionamentos rotativos irá melhorar o dia-a-dia dos empresários. “Eu creio que vai melhorar porque muitas das pessoas que usam os estacionamentos são os próprios funcionários dos bancos, lojas e até mesmo a prefeitura. Com as vagas, os clientes irão vir mais às lojas, porque alguns preferem hoje em dia ir em lugares mais distantes, mas que tem fluxo menor de carros e conseguem estacionar”,afirmou.

 O presidente da Fecomércio, Hugo de Carvalho, acredita que o estacionamento pode ser benéfico para o comércio. “Se a reclamação dos clientes em alguns pontos da JK é que não há estacionamento suficiente pode ser que essa medida resolva o problema e atraia novos clientes, que muitas vezes migram para outras regiões e até shopping centers”. Porém o presidente questiona o funcionamento desses estacionamentos. “Ao licitar a empresa que irá oferecer esse serviço à população é preciso estar atento a temas como a segurança dos carros, o preço cobrado, e até mesmo a sistemática de seu funcionamento”, disse.

 Segundo o consultor jurídico da Fecomércio, Vinicius Caetano, um dos fatores que deve ser levado em consideração ao implantar o novo sistema é a responsabilidade do dever guarda do veiculo. “É de fundamental importância que se exija da empresa licitada pelo município a contratação de seguro para cobertura de eventuais avarias, furtos ou roubos dos veículos estacionados nas vias e logradouros denominados Zona Azul. Isso porque a justiça ainda diverge sobre o tema”, explicou.

 Entenda

O serviço será dividido em duas faixas, a zona azul, que compreende a Avenida JK, NE- 01 e SE- 01 e a zona verde, que compreende as demais ruas das quadras 104 Norte e 104 Sul. O valor do serviço praticado na zona azul será de R$ 1,50, sendo que a permanência máxima será de duas horas e na zona verde a tarifa será de R$ 0,75 e o tempo máximo de permanência será o mesmo. A empresa vencedora da licitação poderá explorar o serviço por dez anos, sendo que uma porcentagem do faturamento mensal será destinado a projetos de acessibilidade que serão desenvolvidos pelo Município. (com informações Ascom/Prefeitura de Palmas)

Por: Redação

Tags: Avenida JK, Fecomércio, Hugo de Carvalho