Economia

Foto: Divulgação

O Tocantins apresenta índice superior à média nacional com relação ao crescimento e desempenho da formalização do Microempreendedores Individuais, segundo o gerente nacional de Políticas Públicas do Sebrae – Serviço Brasileiro da Apoio às Micro e Pequenas Empresas,  Bruno Quick, durante passagem por Palmas, nesta semana. “Do ponto de vista de crescimento e formalização de empresas no Tocantins, cerca de 31 mil são empreendedores individuas, que já nascem com essa cultura de acesso as compras, linhas de crédito e acesso a formalização simplificada”, destacou Bruno. 

Quick esteve no Tocantins para evento que contou também com palestra do ministro Guilherme Afif Domingos, que fez palestra com o tema Mobilização pelo Simples Nacional e pela Redesim, em Palmas. O ministro falou ainda sobre a importância da simplificação para a vida dos empresários. “Nosso grande inimigo é a burocracia e isso se combate com a integração da União, Estados e Municípios, como vem acontecendo no Tocantins”, destacou o Afif Domingos.

A presidente da AJEE – Associação de Jovens Empresários e Empreendedores, Mércia Morais, lembrou que hoje esse processo ainda leva muito tempo. “A proposta da Redesim é unificar os serviços, e principalmente para os empresários de micro e pequenas empresas, isso é de fundamental importância. Nós da associação estamos muito satisfeitos”, diz Mércia.

Paulo Massuia, titular da Sedecti – Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, e responsável pelo evento que trouxe Bruno Quick e Afif Domingos ao Tocantins, os números apresentados pelo gerente nacional do Sebrae tendem a crescer ainda mais. “O Governo do Estado está trabalhando para facilitar a vida o empresário, especialmente aqueles de micro e pequenas empresas. Eles geram emprego e renda, merecem atenção e apoio diferenciado”.

Empresas abertas no Tocantins

Dados da Jucetins – Junta Comercial do Tocantins mostram que, em 2013, cerca de 13 mil novas empresas foram criadas Tocantins, número 19,5% maior do que o registrado no ano anterior. O percentual de aberturas de empresa no Estado supera o nacional, que apresentou aumento de 8,8% com 1.840.187 de novas empresas.

Dentre esses números, a Empresa Individual de Responsabilidade Limitada foi a que teve o maior crescimento em porcentagem, ascendendo 87,4% em 2013, com 579 empresas abertas; seguidas pelas MEIs - Microempreendedores Individuais, que cresceu 28,3% com 8.824 novas aberturas de empresas.

Das 13.408 novas empresas criadas no ano de 2013, 65,81% foram de Microempreendedores Individuais e cerca de 13,7 % foram de Empresas Individuais, sendo que 18,2% foram de Sociedades Limitadas, 0,49% do foram de empresas de outras naturezas jurídicas. (Ascom Sedecti)