Polí­tica

Foto: Divulgação

O Psol decidiu em reunião interna com a direção do partido na noite da última segunda-feira, 11, substituir Joaquim Rocha que teve sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral pela advogada, Eulerlene Angelim Gomes.

Segundo o Psol, a decisão foi unanime e o protocolo de registro da candidatura da advogada será protocolado nesta terça-feira, 12 às 11h30. 

Joaquim Rocha

Joaquim Rocha afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 12,  que o Psol tomou essa decisão por achar que ele estava atrapalhando o partido, uma vez que os tramites do processo são complicados. “Chega uma hora que a gente tem que recuar porque a justiça ela não está sendo justa. Na verdade não está tendo justiça. O processo está complicado, o pessoal do partido acha que nos estamos atrapalhando o desenvolvimento do partido por causa dessa questão de sai ou não sai candidato, é candidato ou não é candidato”, afirmou.

Joaquim Rocha ainda afirmou que irá continuar fazendo sua defesa perante a justiça e  que abre espaço para a advogada Eulerlene tocar a caminhada do Psol. “Temos muito mais experiência, temos muito mais serviços trabalhos prestados, mas a decisão não é só minha é do partido. Eu não vejo como atrapalhar, acho até que pelo próprio fato de estar se cometendo uma injustiça no desenrolar do processo as coisas trariam era benefícios pra nós porque eu ajudei a criar a lei da ficha limpa, agora uma lei que era para pegar corruptos e na verdade está acontecendo exatamente o contrário. É só Brasil mesmo!", desabafou.