Polí­tica

Foto: Divulgação

O Tribunal Superior Eleitoral – TSE divulgou o resultado do segundo turno das eleições presidenciais realizadas neste domingo, 26, onde a presidente Dilma Rousseff do PT foi reeleita para mais quatro anos. A disputa foi apertada entre os dois candidatos e a presidente alcançou 51,64% dos votos válidos contra 48,36% do tucano Aécio Neves. 

No Tocantins, Dilma teve 59,48% dos votos contra 40,52% do tucano. Foram 427.466 mil votos contra 291.209 mil votos.

No primeiro turno no Estado, quem venceu foi Dilma Roussef com 51% dos votos.

Eleição polarizada

No Tocantins as discussões do segundo turno foram apimentadas o que polarizou ainda mais a disputa. As principais discussões se deram na Assembleia Legislativa onde em quase todas as sessões Aecistas e Dilmistas trocaram críticas e defenderem seus candidatos. Amália Santana e José Roberto Forzani do PT foram os maiores defensores da campanha de Dilma enquanto que Sargento Aragão (Pros), o presidente da Casa, Osíres Damaso (Democratas), Eli Borges (Pros), dentre outros parlamentares defendiam constantemente a campanha de Aécio.

Além da Assembleia o presidente do PT no Tocantins, Julio Cesar Brasil bem como o coordenador da campanha estadual de Dilma, prefeito de Colinas, José Santana Neto (PT) responderam publicamente a várias críticas e chegaram a dizer que a onde de apoio Pró-Aécio no Estado não significaria transferência de votos.

Apoios

No Tocantins os apoios políticos foram divididos para os dois candidatos do segundo turno. Os principais apoiadores de Dilma Rousseff foram o governador eleito Marcelo Miranda, os petistas, principalmente parlamentares da legenda e ainda o prefeito da capital Carlos Amastha (PP).

Já Aécio Neves contou com apoio de vários partidos diferentes e teve a frente de campanha no Estado feita pelo deputado estadual eleito Olintho Neto (PSDB), deputado federal Eduardo Gomes (SD), deputada federal Dorinha Rezende, o senador Vicentinho Alves (SD) e ainda o deputado federal eleito do PSB, Vicentinho Junior. Dentre os deputados estaduais Aécio teve o apoio dos oposicionistas a nível estadual: Eli Borges e Sargento Aragão, ambos do Pros