Economia

Foto: Divulgação

O Fórum Europeu Contra a Cegueira (EFAB) revelou no mês de outubro o resultado de um estudo em 11 países que informa o impacto econômico dos problemas relacionados a visão. O estudo concluiu que além de privar a pessoa de autonomia e bem-estar, a cegueira e as quatro principais doenças oculares (catarata, glaucoma, retinopatia diabética e degeneração macular relacionada à idade) são responsáveis por 123 milhões de dias perdidos de trabalho anualmente em onze países que integram o European Forum Against Blindness (EFAB). Formado por França, Alemanha, Reino Unido, Dinamarca, Itália, Irlanda, Polônia, Eslováquia, Espanha, Suécia e Suíça, o grupo tem um custo de 32 bilhões de euros todos os anos só por conta dos problemas visuais.

Nos onze países, segundo o estudo, há mais de 860 mil pessoas cegas, quase 30 milhões de portadores de catarata, 3,6 milhões de pessoas com retinopatia diabética, 4,4 milhões com glaucoma e outros dois milhões com degeneração macular relacionada à idade. “A catarata é a principal causa de cegueira tratável no mundo e estima-se que cerca de 160 milhões de pessoas tenham esta doença. Imagine o tamanho do impacto global que poderia ser evitado?”, questiona Dra Susan Yano Mocelin, especialista em catarata.

De acordo com Dr. Juliano Perfeito, oftalmologista especialista em retina e vítreo da Clínica de Olhos Yano, apesar de muitas doenças aparecerem somente após os 40 anos, o acompanhamento médico regular ainda na infância é capaz de preservar a visão. “Sabemos que na grande maioria das vezes a visão é perdida gradualmente. Infelizmente essa perda pode se passar despercebida durante muitos anos, exigindo no futuro medidas mais severas para reverter a doença”, alerta o oftalmologista, acrescentando que no estudo do fórum europeu não foi incluído as alterações produzidas pela retinopatia hipertensiva, que é causada pela hipertensão arterial sistêmica, doença muito comum na sociedade

O estudo conclui que investimentos financeiros em tratamentos oftalmológicos podem compensar custos econômicos entre 2 a 3 bilhões de euros. Estas intervenções incluem tratamentos de catarata, retinopatia diabética e glaucoma. E acrescenta que essas doenças oculares afetam cerca de uma a cada 10 pessoas, incluindo os cuidadores, familiares e amigos da pessoa doente: no caso da cegueira, mais de 50% dos custos é com cuidados informais.

Uma dos objetivos do estudo é aumentar a consciência para o fato de que 50% dos casos de cegueira Europeia é evitável, e que a prevenção é a melhor medida a ser tomar quando se trata da saúde dos olhos.