Estado

Foto: Divulgação

Um dos envolvidos na Operação Pronto Socorro que investiga fraudes de licitações na Secretaria de Saúde do Tocantins o ex-diretor de apoio a gestão hospitalar, Luiz Renato Pedra Sá, de 62 anos, se entregou na sede da Polícia Federal na tarde desta quinta-feira (11) em Palmas. Ele prestou depoimentos e depois foi encaminhado para o Quartel do Comando Geral onde estão os outros quatro presos da operação.

O advogado de Renato alegou que ele não se entregou antes porque estava trabalhando em outro município e ficou sabendo do mandado de prisão pela imprensa. A fiança estabelecida para a saída do ex-diretor da prisão é de R$ 72 mil, o mesmo valor que foi pago pelo empresário o empresário Samuel Brito Neto, da empresa Brito e Ribeiro.

A Polícia Federal informou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 12, que as investigações seguem em caráter sigiloso e que os delegados aguardam o resultado das perícias que analisam os materiais apreendidos na Operação em anexos da Sesau e na residência dos presos.

A ex-secretária de Saúde Vanda Paiva, o atual secretário-executivo da pasta, José Gastão de Almada Nede e Maria Lenice Freire estão também detidos no QCG. A justiça negou o pedido de redução da fiança para Vanda Paiva e Gastão, estipulado em mais de R$ 1 mi.

O advogado de Vanda, Edimilson Domingos de Sousa Júnior afirmou que está aguardando ainda para hoje a análise do pedido de liminar no Habeaus Corpus e comentou a negativa da redução da fiança. “O juiz determinou que o oficial fizesse avaliação dos bens dela para fazer uma nova análise do valor”, informou. Segundo ele, juntando tudo não dá a metade do valor da fiança.

Segundo ele a decisão do juiz foi sem razoabilidade. “Espero que seja revista”, disse.

Outros contratos

Conforme o Conexão Tocantins apurou a mesma empresa investigada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público tem vários outros contratos com a Sesau. O mais recente contrato assinado com a empresa foi no dia 17 de outubro no valor de R$ 34 mil para o fornecimento de equipamentos para atendimento às Ações do Hospital Regional de Araguaína.  Outro contrato de setembro tem o valor de R$ 20 mil e tem por objeto o fornecimento de equipamentos médicos hospitalares.

A Sesau assinou ainda esse ano um contrato de R$ 15 mil para aquisição de uma centrífuga sorológica para a Diretoria de Gestão da Hemorrede do Tocantins, outro em maio no valor de R$ 100 mil para fornecimento de eauipamentos e materiais de segurança radiológica. Em abril foi assinado outro contrato com a empresa no valor de R$ 34 mil para aquisição de equipamentos de monitoramento dos parâmetros da água reagente bem como para a esterilização de vidrarias e utensílios laboratoriais. A contratação foi assinada por Vanda Paiva.

Em abril outro contrato de R$ 7 mil,  em março outro de R$ 13 mil. Já em 2013 foram publicados no Diário Oficial mais de quatro contratos com a mesma empresa.