Polí­tica

Foto: Divulgação

Com o final do prazo para a troca de partidos no final deste mês muitos partidos articulam para tentar manter os prefeitos, tendo em vista o assédio das legendas adversárias. O prazo para troca de partido termina no dia 1º de outubro. Dos 139 prefeitos tocantinenses, 42 já mudaram de partido, inclusive o da capital, Carlos Amastha que saiu do PP, onde foi eleito, e foi para o PSB. Este índice chega a 30% dos prefeitos do Estado.

O partido que atraiu mais prefeitos foi o Solidariedade ano passado quando ainda tinha à frente o então governador Sandoval Cardoso. Foram 40 filiações de prefeitos, porém, a legenda, que agora é comandada pelo deputado estadual Vilmar Oliveira,  também deve perder muitos gestores. O PSD do Estado, que tem o deputado federal Irajá Abreu, perdeu 17 gestores e o PMDB chegou a 11. As legendas tentam recuperar os gestores.

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios, representante dos prefeitos do Estado, João Emídio, afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 21, que o troca-troca frequente acontece em razão da falta de espaço político nas legendas principalmente para os que buscam a reeleição. “Os prefeitos procuram abrigo político e as vezes falta espaço político e mudam de partido”, disse.

Na opinião do prefeito, os partidos mais tradicionais tem filiados por ideologia, porém os mais recentes não. Emídio, que estava no PSD, está sem partido e pretende escolher até o final da semana o novo destino partidário.

Dos eleitos em 2012 mudaram de partido os prefeitos dos municípios de Aguiarnópolis, Aragominas, Araguacema, Araguanã, Axixá do Tocantins, Bandeirantes do Tocantins, Brasilândia, Brejinho de Nazaré, Campos Lindos, Carrasco Bonito, Chapada de Areia, Chapada de Natividade, Conceição do Tocantins, Figueirópolis, Formoso do Araguaia, Fortaleza do Tabocão, Goiatins, Ipueiras, Itacajá, Itaguatins, Itaporã do Tocantins, Juarina, Lajeado, Lizarda, Luzinópolis, Mateiros, Palmas, Palmeiras do Tocantins, Paranã, Pequizeiro, Pindorama do Tocantins, Porto Alegre do Tocantins, Presidente Kennedy, Recursolândia, Rio dos Bois, Sandolândia, São Felix do Tocantins, São Miguel, São Sebastião, Silvanópolis, Sítio Novo e Tocantínia.

Reeleição

Levantamento feito pelo Conexão Tocantins mostra que dos 139 prefeitos do Tocantins apenas 27 já são reeleitos e não poderão buscar um novo mandato. Dentre estes gestores que encerrarão mandato no final do próximo ano estão o de Colinas, José Santana Neto (PT), de Aliança, José Pequi, de Tocantinópolis, Fabion Gomes , de Peixe, Neila Pereira dos Santos dentre outros. Da região do Bico do papagaio os municípios de Sampaio, Santa Teresa do Tocantins, Sítio Novo, Nazaré e Muricilândia estão com prefeitos reeleitos.

Conforme o Conexão Tocantins apurou, o partido com o maior número de prefeitos é o PSD, comandado pelo deputado federal Irajá Abreu. A sigla tem 29 gestores no total.

Em segundo lugar vem o PSDB comandado pelo senador Ataídes Oliveira e que tem 20 gestores eleitos atualmente. O PMDB, partido do governador Marcelo Miranda, três federais eleitos (Dulce Miranda, Josi Nunes e Carlos Gaguim) e mais três deputados estaduais (Rocha Miranda, Nilton Franco e Elenil da Penha) tem 19 prefeitos eleitos atualmente.

Por: Redação

Tags: Eleição 2016, João Emídio