Geral

Foto: Divulgação

Um dia para viver a caridade. Um dia de entrega, solidariedade e fraternidade. Essa é a meta da Catedral do Divino Espírito Santo com a realização da segunda edição da Caravana do Bom Samaritano, neste sábado, 9 de abril, em Palmas. 

Os setores Morada do Sol, Santa Fé e Vale do Sol, na região sul da capital, são os pontos escolhidos para uma tarde especial. A partir das 13h30, voluntários se reúnem para oferecer diversos serviços gratuitos à comunidade atendida. O ponto de encontro será na Escola Estadual Vale do Sol, próximo à saída para o distrito de Taquaruçu.

A primeira edição do evento ocorreu em setembro de 2015, na quadra 603 Norte, onde 617 atendimentos foram realizados. A ideia, que começou com o empenho de uma pastoral da igreja, cresceu. E rendeu frutos. “As caravanas já eram feitas em outras regiões do país, então a Pastoral Social da catedral teve a iniciativa de colocar no planejamento anual a proposta das caravanas. Depois da primeira etapa ela passou de anual para semestral e todas as pastorais da catedral vão participar”, explicou o coordenador da Pastoral Social, Eduardo Manzano Filho.

O objetivo desta edição é realizar 800 atendimentos. Mais de 200 voluntários devem ajudar nas atividades. Serão ofertados serviços médicos nas áreas de clínica médica, pediatria, ginecologia, pneumologia, otorrinolaringologia, oftalmologia, ginecologia e nutrição, odontologia (atendimentos e palestras com distribuição de kits de higiene bucal), cortes de cabelo, psicologia, orientações e consultas jurídicas, exames laboratoriais, bazar de roupas usadas, oficinas de artesanato, lazer para as crianças e muito mais. Todos os atendimentos são gratuitos.

Para o pároco da Catedral de Palmas, Pe. Eduardo Zanom, a caravana é uma chance de mostrar que a fé também é um comprometimento com a realidade. “Uma fé sem obras é uma fé vazia. Vamos desmistificar que fazer caridade é somente doar dinheiro. Não é. Caridade é doar seu tempo, sua competência, doar a si mesmo. Queremos sair do centro da cidade e ir até regiões mais pobres fazer esse ato voluntário, pois Jesus nos ensina o caminho do amor”, ressaltou.

A participação da comunidade da igreja é indispensável para o sucesso do projeto. Os voluntários podem prestar serviços profissionais em suas áreas de atuação ou participar da equipe de apoio. Além do voluntariado, órgãos e instituições parceiras contribuem na caravana. São elas: Laboratório Sabin, Hospital de Olhos de Palmas, Senac, Prefeitura de Palmas, Secretaria Municipal da Saúde, Secretaria de Estado da Assistência Social, Escola Estadual Vale do Sol, Receita Federal do Brasil - Delegacia do Tocantins, ABO (Associação Brasileira de Odontologia/ Tocantins) e  CRC (Conselho Regional de Contabilidade).