Palmas

Foto: Divulgação

Ao receber o prefeito Carlos Amastha nessa segunda-feira, 17, no Rio de Janeiro, a subsecretária de Esportes da capital fluminense, Patrícia Amorim, confirmou a doação da piscina olímpica utilizada nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, para a Vila Olímpica de Palmas.

Como legado dos Jogos Olímpicos, as piscinas esportivas do Parque Aquático vão ganhar novo uso. Palmas é uma das cidades que receberão uma das piscinas olímpicas de 50 metros de comprimento, com temperatura da água entre 25ºC e 28ºC, coberta e com oito conjuntos de escadas que permitem acesso às arquibancadas superiores e inferiores. Toda a estrutura é composta de material metálico perfurado que permite a entrada de ventilação natural.

Segundo Amastha, as alterações e adaptações das instalações olímpicas para outras finalidades fazem parte do conceito de "arquitetura nômade", que objetiva evitar o desperdício de recursos, fazendo com que as obras possam ser usadas com outras finalidades em outros lugares.

Amastha destacou ainda que agendou com o ministro dos Esportes, Leonardo Carneiro Monteiro Picciani, reunião para tratar do transporte e instalação da piscina na Capital. “Nos últimos anos, Palmas tem sido referência em grandes eventos esportivos e geração de saúde. Com a piscina olímpica, poderemos inserir outras modalidades e competições, inclusive nacionais e internacionais. Ela vai contribuir ainda mais para que Palmas permaneça como a Capital com as menores taxas de obesidade e hipertensão”, ressaltou o prefeito.