Geral

Foto: Divulgação Visão geral do vertedouro da UHE Estreito na margem esquerda, em Aguiarnopolis Visão geral do vertedouro da UHE Estreito na margem esquerda, em Aguiarnopolis

As obras e execução dos programas ambientais necessárias à implantação da Usina Hidrelétrica Estreito, localizada no Rio Tocantins, entre os estados do Maranhão e Tocantins, avançam em ritmo acelerado. Entre os novos desafios programados para 2009, os principais são o início da construção da Linha de Transmissão Estreito-Imperatriz, no Estado do Maranhão, além da continuidade das obras civis do empreendimento, que compreendem, nessa fase, a concretagem da casa de força (local onde ficarão as oito turbinas geradoras de energia) e do vertedouro (estrutura por onde passará a água excedente do futuro reservatório).

Para a implantação da linha de transmissão, o Ceste já recebeu neste ano, a licença de instalação, que foi concedida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturas do Maranhão (Sema). Essa linha irá transmitir a energia gerada na UHE Estreito até Imperatriz (MA), com uma tensão de 500 kV. Esse percurso terá cerca de 140 km, compreendendo os municípios de Estreito, Porto Franco, Campestre do Maranhão, Ribamar Fiquene, Governador Edison Lobão, Davinópolis, João Lisboa e Imperatriz, de onde a energia será integrada ao Sistema Interligado Nacional de transmissão de energia elétrica para todo o País.

Neste ano, a UHE Estreito já iniciou a fase das obras eletromecânicas, que implica na montagem de peças e equipamentos necessários para as estruturas da casa de força e do vertedouro.

Também seguem em execução as obras de recomposição da infraestrutura na área do futuro reservatório da UHE Estreito, que englobam construção de estradas, bem como a construção e alteamento de pontes, entre elas, a ponte sobre o rio Farinha, localizada na BR 230/010, entre os municípios de Carolina e Estreito (MA).

Programas ambientais

Paralelamente às obras, o Ceste está cumprindo as ações previstas no desenvolvimento dos programas ambientais da Usina de Estreito, relacionados ao monitoramento do clima, solo, água, fauna e flora, bem como às questões socioeconômicas relativas ao desenvolvimento sustentável da região e à melhoria da qualidade de vida da população.

Fonte: Assessoria de Imprensa UHE Estreito

 

Por: Redação

Tags: CESTE, Imperatriz, UHE Estreito