Geral

Foto: Andreia Cardoso Alunos do Telinha à frente e atrás das câmeras Alunos do Telinha à frente e atrás das câmeras

Em 2010 o projeto Telinha na Escola, desenvolvido em Porto Velho-RO pela ONG tocantinense Casa da Árvore em parceria com o Instituto Vivo e a Secretaria Estadual e Educação, será ampliado para nais duas escolas públicas da capital rondonense. O anúncio da renovação e ampliação do projeto foi feito este final de semana durante o encerramento das atividades de 2009 do Telinha na Escola. O contrato foi assinado por Maranei Rohers Penha, da Secretaria de Estado da Educação, Heriberto Liberatti, gerente regional da Vivo em Rondônia e Acre, e Priscilla Lima, representante da ONG Casa da Árvore, na presença de alunos, familiares e professores.

O projeto Telinha na Escola tem como objetivo incentivar o uso de novas tecnologias em sala de aula, utilizando o celular como instrumento pedagógico. Ele é executado pela Secretaria de Estado de Educação de Rondônia, baseado em treinamento, suporte e metodologia desenvolvida pela ONG Casa da Árvore, com apoio e concepção do Instituto Vivo. Quarenta jovens, de 13 a 19 anos, das escolas Flora Calheiros e Marcello Cândia, já estão capacitados a produzir, filmar, editar e publicar vídeos por celular. Desde agosto, quando o projeto foi iniciado, eles tiveram aula três vezes por semana, em turno contrário ao de seus estudos, com carga horária de 9 horas semanais.

Rondônia é o primeiro Estado a desenvolver o Telinha na Escola. Para a Secretária de Educação Marli Cahulla, o projeto foi uma grande oportunidade para que os alunos pudessem entrar em contato com produções audiovisuais. “Este projeto vem ao encontro de nossas propostas pedagógicas, dentre elas a de possibilitar aos nossos alunos o conhecimento e acesso à tecnologia, como também contribuiu para a formação de nossos professores”, comentou Marli. Para Heriberto Liberatti, gerente Regional da Vivo em Rondônia, “o acompanhamento das turmas mostrou a evolução dos alunos no aprendizado das técnicas e no uso em sala de aula, sendo fundamental a sua continuidade e ampliação”.

Instituto Vivo

Desde sua criação, em julho de 2004, o Instituto Vivo tem investido em projetos de educação e geração de oportunidades de trabalho e renda para jovens com e sem deficiência visual em todo o país. Hoje, alinhado a missão da Vivo – criar condições para que o maior número de pessoas possa se conectar, a qualquer momento e em qualquer lugar, possibilitando viver de forma mais humana, segura, inteligente e divertida –, o Instituto Vivo conecta pessoas e desenvolve redes por meio de quatro programas: Rede Vivo Educação, Rede Vivo de Inclusão Social; Rede Vivo de Voluntariado e Rede Vivo de Gestão Social.

Rede Vivo Educação: tem como objetivo conectar pessoas que pensam a respeito de uma nova educação na sociedade em rede e como as tecnologias móveis podem contribuir com esses novos processos educativos.

Rede Vivo de Inclusão Social: visa a apoiar e desenvolver projetos de inclusão social e educacional de jovens com e sem deficiência.

Rede Vivo de Voluntariado: conecta colaboradores Vivo e de seus parceiros para o desenvolvimento de ações em áreas de interesse dos voluntários.

Rede Vivo de Gestão Social: desenvolve projetos nacionais relacionados a políticas públicas voltadas para a criança e o adolescente, além de promover redes de parcerias e capacitação entre ONGs, Conselhos Tutelares e Conselhos de Defesa dos Direitos de Crianças e Adolescentes.

Adote e Conecte: um dos projetos desenvolvidos envolvendo as Redes de Inclusão Social e de Voluntariado, tem como objetivo mobilizar as áreas da empresa para que essas adotem ou criem projetos sociais conectando colaboradores e parceiros em benefício de uma rede social alinhada a essência da Vivo. Entre os projetos já desenvolvidos pelo Instituto está o Garoto Vivo Sul em Porto Alegre. Cada área ou regional da Vivo pode adotar um projeto já existente ou criar um novo. Com isso, cada iniciativa deverá conectar diferentes parceiros, formando assim uma rede social. Os parceiros envolvidos, assim como os colaboradores voluntários poderão participar da maneira que melhor preferirem.

ONG Casa da Árvore

A Casa da Árvore Projetos Sociais é uma organização civil sem fins lucrativos, sediada em Palmas (TO), formada por profissionais liberais, artistas e educadores de diversas áreas. Em parceria com várias entidades sociais, órgãos públicos e empresas, vem desenvolvendo ações que promovem, através da arte e da tecnologia, a educação, a cultura e a educação ambiental.

A ONG desenvolve hoje, em parceria com o Instituto Vivo, o projeto Telinha de Cinema (TO), Telinha Sonora (TO), Núcleo de Empreendedorismo e Inovação (TO), Telinha na Escola (RO), oficinas e palestras.

SEDUC

Hoje a Secretaria de Estado da Educação (SEDUC), realiza, amplia e investe na Educação Escola Indígena, Educação Profissional, Fundamental e Média, Capacitação de Servidores e, ainda, na realização das Reuniões de Gestores e Técnicos Educacionais, em todo Estado de Rondônia, promovendo assim, uma educação pública e de qualidade, compromisso número de sua gestão. São destaques os Projetos Açaí, os investimentos na educação especial, educação profissional, formação de gestores e técnicos educacionais, transporte escolar, reforma e ampliação de escola, construção de novas escolas, os convênios com as APAEs, climatização de salas de aulas, equipamentos e mobiliários para as escolas, cursos de educação profissional, dentre outros.