Campo

Foto: Divulgação

Representantes da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária – comemoraram na quinta feira, 18, o Dia Nacional do Campo Limpo, na Central de recebimento de embalagens vazias, em Silvanópolis, a 123 km de Palmas. O evento, que é uma organização do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (INPEV), contou com participação da comunidade, empresários e produtores rurais.

“O Brasil é referência mundial em devolução de embalagens vazias. O Tocantins tem se destacado a cada ano, pois a cadeia produtiva tem cumprindo suas responsabilidades, que vai desde a indústria, revenda e o produtor rural”, explicou o presidente da Associação dos Revendedores de Insumos Agropecuários de Silvanópolis, Volney Adriano Sabini.

O Tocantins, em 2009, recolheu do meio ambiente 118.410 toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos. Em 2010, o recolhimento alcançou 175.727 toneladas, registrando um crescimento de 67%. “Temos de comemorar o trabalho ambientalmente correto e organizado, assimilado com sucesso por todos”, ressaltou Rubin Weiss, secretário da AREIA. O produtor de soja, milho e arroz de Silvanópolis, José Pereira Lima, parabenizou o produtor tocantinense, que segundo ele, tem cuidado da produção e está comprometido com o reflorestamento e o descarte correto das embalagens.

O Superintendente de fundos ambientais e captação de recursos da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Cássio Stephan, afirmou que houve uma educação ambiental e mudanças culturais ao longo dos anos, já que as embalagens levam milhões de anos para se decompor e antigamente eram jogadas no meio ambiente e algumas vezes reutilizadas. “Isto mudou e essa conscientização do uso correto do produto é fantástica para o meio ambiente e para a saúde humana”, destacou.

De acordo com o presidente da Adapec, Geraldino Ferreira Paz, cerca de 70% da economia tocantinense gira em torno da agropecuária, que tem aumentando a produção, mas mantendo o meio ambiente limpo. “Nossas ações tem apoiado o crescimento do Tocantins de forma sustentável, por meio de fiscalização e orientações técnicas, além de contar com o comprometimento de toda a cadeia produtiva ”, pontuou.

Durante o evento, o inspetor agropecuário da Adapec, Carlos César Barbosa, proferiu a palestra sobre o “Uso Correto e Seguro de Produtos Fitossanitários”, onde deu ênfase a importância do receituário agronômico, o transporte do produto, a utilização EPI – Equipamentos de Proteção Individual durante a aplicação do produto, riscos e benefícios dos agrotóxicos e a tríplice lavagem para a correta devolução de embalagens vazias.

(Ascom Adapec)