Turismo & Lazer

Foto: Aurora Fernandes

Os recursos do PDRIS – Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável, financiado pelo Banco Mundial, busca atender às demandas estruturais nos municípios, com ações de infraestrutura, preservação do meio ambiente e desenvolvimento local.  

Uma das ações deste programa, no Tocantins, é o projeto de turismo de base comunitária, que busca orientar e preparar a execução das atividades necessárias para o desenvolvimento do turismo sustentável nas comunidades Quilombolas do Povoado do Prata e Mumbuca, na região do Jalapão, município de Mateiros. 

O projeto, já aprovado pelo Banco Mundial, será executado através da Adtur – Agência de Desenvolvimento Turístico do Estado em parceria com a Seplan – Secretaria do Planejamento e da Modernização da Gestão Pública.  

Todo processo será desenvolvido com a participação efetiva da comunidade que irá dizer o que considera melhor para o desenvolvimento da região. As prioridades já identificadas pelo Banco e pela Adtur estão relacionadas à adequação da infraestrutura e acessos aos atrativos turísticos, além da construção de um restaurante e adaptação das residências para hospedagem alternativa.   

“A ideia é adequar a realidade local transformando as atividades cotidianas em atrativos para o turista” explica a técnica da Adtur, Maria Antônia Valadares, que acrescenta “o turista que procura esse tipo de atrativo quer conhecer a cultura local e vivenciar novas experiências em um ambiente simples, mas com conforto e segurança”.  

O presidente da Adtur, Paulo Massuia, explica que a singularidade dos atrativos da região do Jalapão, um dos principais destinos turísticos do Estado, vem permitindo o crescimento do setor na região e demostra a necessidade de estruturação e ordenamento. “O maior potencial é para ecoturismo e o turismo de aventura e é um desafio para o Governo do Estado transformar esse potencial em produtos competitivos que respeitem os critérios de sustentabilidade econômica, ambiental e social”, explica Massuia.  

Com base nos estudos já realizados na região a estruturação do turismo comunitário nos povoados do Prata e do Mumbuca pretende desenvolver atividades alternativas que contribuam para a conservação do meio ambiente, em especial a coleta do Capim Dourado, e a produção agrícola sustentável.

PDRIS

O PDRIS – Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável busca estimular o desenvolvimento local e estadual por meio de melhores condições de transporte e de serviços públicos, beneficiando cerca de 300 mil pessoas em 72 municípios do Tocantins. Regiões agrícolas que apresentam baixos indicadores de desenvolvimento humano e comunidades quilombolas da região do Jalapão receberão investimentos, por meio do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado Sustentável para o desenvolvimento rural e turístico, executado através de contrato de empréstimo entre o Governo do Estado e Banco Mundial. (Ascom Adtur)