Polí­tica

Foto: Divulgação Lázaro Botelho não gostou das declarações do prefeito de Palmas Lázaro Botelho não gostou das declarações do prefeito de Palmas

O Partido Progressista encaminhou nota respondendo o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP) onde afirma que a decisão de iniciar hoje a construção de uma aliança em torno da candidatura de Sandoval Cardoso é fruto de mais de treze dias de consultas e debates em torno do tema, com a participação de mais de 85% dos dirigentes estaduais e municipais, incluindo os de Palmas.

O partido mandou o recado ao gestor que desqualificou a decisão da direção da legenda e chegou até a cogitar pedir intervenção no partido. “Assim como o ato de filiação é uma ação livre e voluntária, o pedido de desfiliação também o é, sendo a opção natural daqueles que não conseguem conviver em um ambiente democrático, que não aceitam render-se as decisões da maioria e que colocam suas vaidades e interesses pessoais a frente do interesse coletivo”, consta na nota.

 Confira a íntegra da nota:

"Com relação as matérias veiculadas em diversos veículos de comunicação do Tocantins, atribuídas a um dos nossos filiados, o Diretório Regional do Partido Progressista no Tocantins esclarece:

O PP no Tocantins é um partido que nasceu junto com a luta pela criação de nosso Estado e que nestes 25 anos de existência, teve a honra de contar com homens e mulheres comprometidos com o desenvolvimento do Tocantins e a melhoria da qualidade de vida da nossa população.

O PP teve em seus quadros governadores, prefeitos, parlamentares federais, estaduais, municipais e dirigentes da mais elevada importância para a nossa sociedade, que dignificaram nossa legenda e que sempre se pautaram pelo respeito as nossas instâncias partidárias e aos nossos dirigentes e representantes legalmente constituídos.

Honrando nossa história e nossa tradição, a direção do PP no Tocantins tem atuado sempre de maneira democrática e conciliadora, submetendo-se sempre ao desejo expresso da maioria dos nossos dirigentes e representantes, prática que vem adotando neste momento pré-eleitoral, tanto quando apontou na direção de lançar o nome do nosso Vice-presidente, Roberto Pires como pré-candidato ao governo do Tocantins, como agora, com a indicação de aliança em torno do projeto liderado pelo Governador Sandoval Cardoso.

Entendemos que o dissenso e o contraditório são elementos importantes na formação de um partido e que são naturais nos momentos de tomada de decisão, mas a opinião oposta a da maioria, não dá a ninguém o direito de agredir e desrespeitar nossos dirigentes e filiados.

Conviver dentro de uma agremiação partidária ou de qualquer outra forma de organização social requer a submissão as regras que a regem. Quem ingressa em um partido político, tem a obrigação de procurar conhecer seu estatuto, práticas e tradições, antes de assinar a ficha de filiação.

Assim como o ato de filiação é uma ação livre e voluntária, o pedido de desfiliação também o é, sendo a opção natural daqueles que não conseguem conviver em um ambiente democrático, que não aceitam render-se as decisões da maioria e que colocam suas vaidades e interesses pessoais a frente do interesse coletivo.

A decisão de iniciar hoje a construção de uma aliança em torno da candidatura de Sandoval Cardoso, é fruto de mais de treze dias de consultas e debates em torno do tema, com a participação de mais de 85% dos nossos dirigentes estaduais e municipais, incluindo os de Palmas.

O anúncio de hoje, torna pública a vontade da maioria absoluta dos nossos companheiros e da início ao trabalho de construção de uma aliança em torno de um projeto consistente e arrojado de desenvolvimento econômico e social do nosso Estado, a ser liderado por Sandoval Cardoso, mas que terá a ativa participação dos Progressistas, que contribuirão na elaboração de propostas e na formação de um plano de governo que atenda aos anseios da nossa população e que venha de encontro aos princípios e ao estatuto do Partido Progressista.

O PP do Tocantins, fiel ao posicionamento de sua direção nacional, também decidiu encaminhar aos nossos convencionais, a proposta de apoio a candidatura a reeleição da Presidente Dilma Rousseff, defendendo a continuidade dos avanços econômicos e sociais iniciados no Governo Lula e que tantos benefícios trouxeram aos nosso municípios e a nossa população no Tocantins.

Por fim, esclarecemos aos que acham que dinheiro e poder os tornam superiores, que o PP-TO continuará sendo uma agremiação formada por gente humilde e trabalhadora, mas que sabe ser aguerrida e determinada. Temos hoje mais de 19mil filiados e estamos a mais de cinco anos, entre os três maiores partidos do Tocantins. Nosso sucesso se deve ao trabalho de muitos e por isso respeitamos todos os nossos filiados, independentemente de sua cor, origem, classe social ou cargo que ocupa. No PP, o prefeito de uma cidade de 3mil habitantes, tem os mesmo direitos que o prefeito de um cidade com mais de 200mil. Somos todos iguais, eleitores, com os mesmos direitos e deveres, cada um com direito a um voto e por mais que isso incomode alguns, essa continuará sendo a forma com que conduziremos nosso partido.

Saudações progressista".