Cultura

Foto: Divulgação

Um dos temas mais discutidos na sociedade atual, a ansiedade será a palestra de abertura do 9º Salão do Livro, com o renomado escritor Augusto Cury, que falará sobre “Ansiedade – como enfrentar o mal do século”. A palestra será às 20h30, no dia 19, no Auditório Tião Pinheiro. O Salão do Livro será realizado de 19 a 27 de setembro, no Centro de Convenções Parque do Povo, em Palmas.

Augusto Cury atua como psiquiatra, pesquisador e escritor. Ele alcançou o reconhecimento nacional e internacional com o sucesso dos seus 34 livros, entre eles: “Filhos brilhantes, alunos fascinantes”, “Inteligência Multifocal”, “Dez leis para ser feliz”, “Nunca desista dos seus sonhos”, entre outros.

O escritor tem seus livros publicados em mais de 60 países, ele recebeu prêmio de melhor ficção do ano de 2009 da Academia Chinesa de Literatura, pelo livro “O vendedor de sonhos”. O tema inteligência multifocal que analisa o processo de construção dos pensamentos, está sendo estudado nos cursos de mestrado e doutorado nos EUA, Europa e Brasil.

Augusto Cury ministra palestras para o público em geral, e tem temas específicos para melhorar o ensino e aprendizagem desenvolvendo das habilidades de professores fascinantes, e palestras direcionadas a empresas visando o aumento da produtividade.

Recentemente, Augusto Cury participou de uma entrevista na TV Morena, em Mato Grosso do Sul, sobre inteligência, sociedade e felicidade. Na ocasião ele disse: “Hoje nós estamos preconizando não apenas a felicidade como fator emocional, mas a felicidade inteligente. E a felicidade inteligente não é estar alegre, porque não há céus sem tempestade e nem caminhos sem acidentes. Ser feliz é aprender a julgar menos e abraçar mais, instruir menos e apostar mais. É aprender a promover a emoção das pessoas, inclusive as que nos decepcionam, e acreditar que vale a pena viver a vida mesmo quando o mundo desaba sobre nós”.

Augusto Cury deixa alguns conceitos para a reflexão sobre a vida humana como levar a vida mais devagar, relaxar mais, dormir melhor, julgar menos, viver com mais tranqüilidade. “Como nós iremos para a solidão de um túmulo. Então, nessa curta trajetória existencial, temos que viver mais, relaxar mais. Fazer da vida um espetáculo único e imperdível”.